Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


VAGUIDÃO PROEXOLÓGICA

(PROEXOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
A vaguidão proexológica é a condição ou estado da conscin, homem ou
mulher, de indefinição, imprecisão ou hesitação quanto aos objetivos evolutivos pessoais, resul-
tante da manutenção da hipoacuidade relativa à própria consciência e autoproéxis.
Tematologia.
Tema central nosográfico.
Etimologia.
O vocábulo vago vem do idioma Latim, vagus, “quem se move livremente
de algum lugar a outro; errante; inconstante (na maneira de ser, na aparência, no procedimento);
volúvel; leviano (diz-se de amante); incerto, indeciso; vacilante; livre, independente; extravagan-
te; desocupado; ocioso”. Surgiu em 1572. O termo vaguidão apareceu no Século XIV. A palavra
programa
deriva também do idioma Latim, programma, “publicação por escrito; edital; cartaz”,
e este do idioma Grego, prógramma, “ordem do dia; inscrição”, de prográphó, “escrever anterior-
mente; escrever na cabeça de”, provavelmente por influência do idioma Francês, programme.
Surgiu no Século XVIII. O vocábulo programação apareceu no Século XX. O termo existencial
procede do idioma Latim Tardio, existentialis, “existencial; relativo ao aparecimento”, de existe-
re,
“aparecer; nascer; deixar-se ver; mostrar-se; apresentar-se; existir; ser; ter existência real”.
Surgiu no Século XIX. O elemento de composição logia provém do idioma Grego, lógos, “Ciên-
cia; Arte; tratado; exposição cabal; tratamento sistemático de 1 tema”.
Sinonimologia:
1. Erraticidade proexológica. 2. Irresolução proéxica. 3. Incerteza pro-
exológica. 4. Indeterminação existencial. 5. Dubiedade proexológica.
Neologia.
As 3 expressões compostas vaguidão proexológica, minivaguidão proexológi-
ca
e maxivaguidão proexológica são neologismos técnicos da Proexologia.
Antonimologia:
1. Definição proexológica. 2. Roteiro proéxico determinado. 3. Auto-
conscientização proexológica. 4. Autorientação proexológica. 5. Megafocagem evolutiva.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto à inteligência proexológica.
Ortopensatologia.
Eis duas ortopensatas, citadas na ordem alfabética, pertinentes ao
tema:
1. “Paraprocedenciologia. A vida intrafísica da conscin, que ignora a própria parapro-
cedência, é viagem sem roteiro e navegação sem bússola, em função da possível autoproéxis”.
2. “Proéxis. O planejamento e a consecução do esquema estrutural da proéxis podem
ser envolventes e constantemente motivadores, preenchendo o vazio da intimidade de qualquer
pessoa. Existem proéxis terapêuticas.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da autodesorientação existencial; os hipopensenes;
a hipopensenidade; os ignoropensenes; a ignoropensenidade; os vacuopensenes; a vacuopenseni-
dade; os lacunopensenes; a lacunopensenidade; os patopensenes; a patopensenidade.

Fatologia:
a vaguidão proexológica; o ato de viver sem rumo certo quanto à autoproéxis;
a atitude de percorrer os próprios caminhos de modo vacilante; a conduta de zanzar pela vida;
a angústia pela existência sem destino; a perplexidade diante da prospecção de rumos autevoluti-
vos; a sensação de autodesnorteamento consciencial; a perambulação existencial; o medo de fazer
escolhas e aplicar resoluções; o receio de enfrentar riscos cosmoéticos calculados; a inconstância
decisória; a ambiguidade anticosmoética no contexto da Proexologia; o murismo existencial;
a autorganização deficitária; o plano de vida inexistente ou desordenado; as abordagens equivoca-
das diante da ausência de conhecimento da autoproéxis; a desistência fácil, sem disciplina e cons-
tância, da autopesquisa proexológica teática; a espera inútil da certeza absoluta quanto às próprias

diretrizes evolutivas; o autenclausuramento em redoma de desesperança existencial; o comprome-
timento falho com as autorresponsabilidades evolutivas reconhecidas; a autovivência da jejunice
evolutiva; a práxis proexológica assertiva; a fruição evolutiva de conhecimentos e recursos cons-
cienciais disponíveis, hoje, aqui e agora; a descomplicação do contexto complexo da proéxis;
a autoliberdade sadia quanto à tentativa de acertar mais e errar menos evolutivamente; o descortí-
nio e a autodireção correta em relação aos pormenores da proéxis pessoal; a autoconvicção viven-
ciada e aplicada; a conduta de determinar e seguir linha contínua de trabalhos e realizações evolu-
tivas; a autoconsciência proexológica avançada obtida pela autopesquisa consciencial tenaz; a au-
tossapiência proéxica.

Parafatologia:
as memórias traumáticas reminiscentes do passado multiexistencial obs-
curecendo o autodiscernimento proexológico teático; a autovivência do estado vibracional (EV)
profilático; o desenvolvimento da expertise autoproexológica pelo multicompletismo existencial
em vidas consecutivas; o autorrevezamento multiexistencial, operacional e autoconsciente.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo nosológico obtusidade proexológica-antidiscernimento
proéxico;
o sinergismo inapreensibilidade da autoproéxis-incoerência existencial.
Principiologia:
o princípio da descrença (PD); o princípio racional de não ir contra os
fatos;
o princípio do posicionamento pessoal (PPP); o princípio da perseverança autopesquisísti-
ca;
o princípio tarístico do autesclarecimento; o princípio da imprescindibilidade de autodeci-
sões críticas na vida humana;
o princípio da autodedicação; o princípio da disciplina evolutiva.
Codigologia:
o código pessoal de Cosmoética (CPC); o código de valores pessoais;
o código pessoal de prioridades evolutivas; o código de conduta do proexista.
Teoriologia:
a teoria da inteligência evolutiva (IE); a teoria da recuperação das unida-
des de lucidez
(cons); a teoria do autoconhecimento evolutivo; a teoria (1%) e a autexperiência
(99%) da Teaticologia; a teoria das cláusulas pétreas da proéxis; a teoria e a prática da autorga-
nização prioritária;
a teoria do megafoco existencial.
Tecnologia:
a técnica da evitação do sonambulismo existencial; a técnica da tábula ra-
sa;
a técnica do aqui e agora existencial; a técnica da opção inteligente; a técnica da priorização
do mais relevante;
a técnica das autorretrocognições sadias.
Voluntariologia:
o voluntariado interassistencial cosmoético enquanto recurso evoluti-
vo favorável à identificação e ao autodirecionamento quanto às diretrizes proexológicas.
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico da Autorganizaciologia; o laborató-
rio conscienciológico da imobilidade física vígil
(IFV); o laboratório conscienciológico da Aute-
voluciologia;
o laboratório conscienciológico da Autopensenologia; o laboratório consciencioló-
gico da Autoproexologia;
o laboratório conscienciológico da Autossinaleticologia; o laboratório
conscienciológico da Autorretrocogniciologia;
o laboratório conscienciológico da Autoparage-
neticologia;
o laboratório conscienciológico da Tenepessologia; o laboratório conscienciológico
da Automentalsomatologia
.
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Experimentologia; o Colégio Invisível da Proexolo-
gia;
o Colégio Invisível da Intrafisicologia.
Efeitologia:
os efeitos do autorrestringimento consciencial; os efeitos da autodesinfor-
mação quanto às cláusulas do próprio mandato existencial;
os efeitos da jejunice proexológica.
Neossinapsologia:
a falta de recuperação das paraneossinapses intermissivas; a carência
de neossinapses advindas da Autoproexologia teática.
Ciclologia:
o ciclo hipolucidez proéxica-entropia consciencial-despriorização evoluti-
va;
o ciclo erraticidade proexológica-autoincompléxis.
Binomiologia:
o binômio autoconsciencialidade-autocompetências; o binômio back-
ground multiexistencial-definição proexológica
.
Interaciologia:
a interação vaguidão proexológica-vazio existencial; a interação para-
vínculo intermissivo-autorientação pragmática da proéxis pessoal
.

Crescendologia:
o crescendo nosográfico hipolucidez intermissiológica-erraticidade
proexológica-autoproexialidade falha;
o crescendo regressivo consciex-gigante no CI-conscin-
-pigmeia na proéxis
.
Trinomiologia:
o trinômio autassédio-autocorrupção-acriticismo; o trinômio atonia-
-apatia-covardia;
o trinômio autorreflexão superficial-cognição restrita-monovisão proéxica;
o trinômio indeliberação-omissão deficitária-irrealização.
Polinomiologia:
o polinômio ignorância-imperícia-irrazão-tecnicidade obtusa.
Paradoxologia:
o paradoxo de a amnésia quanto às cláusulas da autoproéxis poder ser
providencial às conscins jejunas evolutivas na condição de profilaxia à insensatez pessimista
.
Politicologia:
a cogniciocracia; a discernimentocracia; a lucidocracia; a proexocracia;
a evoluciocracia; a cosmoeticocracia; a conscienciocracia; a interassistenciocracia.
Legislogia:
as leis racionais da proéxis; a necessidade da lei do maior esforço pesquisís-
tico;
a lei do maior esforço aplicada à ampliação dinâmica da autolucidez.
Filiologia:
a raciocinofilia; a neofilia; a pesquisofilia; a cogniciofilia; a intrafisicofilia;
a proexofilia; a evoluciofilia.
Fobiologia:
a voliciofobia; a priorofobia; a decidofobia; o medo de errar; a recinofobia;
a laborfobia; a futurofobia; a interassistenciofobia.
Sindromologia:
a síndrome do medo; a síndrome da hipomnésia; a síndrome da indeci-
são;
a síndrome da despriorização existencial; a síndrome da dispersão consciencial; a síndrome
da insegurança;
a síndrome do desviacionismo; a síndrome do autodesperdício.
Maniologia:
a mania da dúvida.
Mitologia:
o mito da impossibilidade de saber as diretrizes da proéxis pessoal; o mito
da inspiração sem transpiração
.
Holotecologia:
a proexoteca; a cognoteca; a pensenoteca; a conflitoteca; a problemati-
coteca; a experimentoteca; a psicossomatoteca.
Interdisciplinologia:
a Proexologia; a Autodecidologia; a Autodeterminologia; a Auto-
cogniciologia; a Autodiscernimentologia; a Coerenciologia; a Autassediologia; a Psicossomatolo-
gia; a Intrafisicologia; a Metodologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a consciência confusa; a pessoa vacilante; a conscin indecisa; a conscin in-
segura; a conscin sem megafoco; a pessoa desorganizada.

Masculinologia:
o jejuno evolutivo; o proexista inexperiente; o perdidão; o confusino;
o hipomnéstico; o inconvicto; o buscador-borboleta; o homem ziguezagueante; o desviacionista;
o evoluciente.

Femininologia:
a jejuna evolutiva; a proexista inexperiente; a perdidona; a confusina;
a hipomnéstica; a inconvicta; a buscadora-borboleta; a mulher ziguezagueante; a desviacionista;
a evoluciente.

Hominologia:
o Homo sapiens alienatus; o Homo sapiens erraticus; o Homo sapiens il-
lucidus;
o Homo sapiens autobsidiatus; o Homo sapiens inexpertus; o Homo sapiens ignorans;
o Homo sapiens immaturus; o Homo sapiens negligens; o Homo sapiens decidophobicus; o Ho-
mo sapiens deviatus
.

V. Argumentologia

Exemplologia:
minivaguidão proexológica = a da conscin proexista jejuna incerta quan-
to aos paradeveres intermissivos, com ativismo evolutivo perante trabalhos tarísticos; maxivagui-
gão proexológica = a da conscin intermissivista desnorteada quanto à autoproéxis vivendo de bra-
ços cruzados
esperando algo excepcional acontecer para tomar iniciativa interassistencial.

Culturologia:
a cultura da indecisão; a cultura do “deixa a vida me levar”.

Situações.
Em geral, a conscin ao manifestar a condição da vaguidão proexológica tende
a vivenciar, por exemplo, na ordem alfabética, 3 situações nosográficas na existência intrafísica:
1. Deslocamento. Seguir os objetivos comuns de vida das pessoas próximas influentes,
podendo gerar a incapacidade de adaptação ou a sensação de vazio existencial.
2. Dispersão. Assumir diversas frentes de trabalho em áreas da vida distintas, sem coe-
rência ou priorização lógica, acarretando na vivência do autodesviacionismo.
3. Labilidade. Vaguear sem rumo certo, mudando com frequência de decisão quanto
à escolha de projetos a realizar, mantendo labilidade quanto aos objetivos existenciais.

Tabelologia.
Para a ampliação do entendimento sobre o tema, eis, na ordem alfabética,
10 cotejos entre a vaguidão proexológica e a definição proexológica:

Tabela - Cotejo Vaguidão Proexológica / Definição Proexológica

N
os

Vaguidão Proexológica Definição Proexológica
01.
Acúmulo de série de autenganos
Somatório de autorrealizações
02.
Autodesorganização existencial
Planificação existencial evolutiva
03.
Bússola consciencial danificada
Ponteiro consciencial apurado
04.
Covardia evolutiva
Superação da pusilanimidade
05.
Desfocagem consciencial
Fixação no megafoco da autoproéxis
06.
Falta de perspectiva existencial
Prospectiva racional proexológica
07.
Inadaptação existencial
Minipeça multidimensional lúcida
08.
Inexperiência e titubeio persistente
Maturidade e determinação sadia
09.
Sensação de viver sem rumo
Sensação de integração evolutiva
10.
Volatilidade de propósitos
Firmeza nas decisões cosmoéticas

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com a vaguidão proexológica, indicados para a expansão das
abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01. Autoconvicção vivenciada: Autocogniciologia; Neutro.
02. Autolucidez proexológica: Proexologia; Homeostático.
03. Conscin sem megafoco: Caracterologia; Nosográfico.
04. Dilema existencial: Problematicologia; Neutro.
05. Espera inútil: Experimentologia; Nosográfico.
06. Inconcretude: Autopriorologia; Homeostático.
07. Inteligência proexológica: Proexologia; Homeostático.
08. Inteligência resolutiva: Autodiscernimentologia; Homeostático.
09. Malpreparação: Proexologia; Nosográfico.
10. Objetivo pessoal: Autevoluciologia; Neutro.
11. Prioridade proexológica: Autoproexologia; Homeostático.
12. Proexialidade: Proexologia; Homeostático.
13. Vácuo cosmoético: Cosmoeticologia; Nosográfico.
14. Vaguidão ideológica: Etologia; Nosográfico.

15. Vazio existencial: Proexologia; Nosográfico.

A SAÍDA PERMANENTE DA
VAGUIDÃO PROEXOLÓGICA
É CONQUISTADA PELA AQUISIÇÃO MERITÓRIA DO TRA-
ÇO-FORÇA DO
CONTINUÍSMO EVOLUTIVO. BUSQUEMOS
A FIXAÇÃO DA
AUTO-HIPERACUIDADE CONSCIENCIAL.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, está buscando solucionar com Inteligência Evo-
lutiva
a condição da vaguidão proexológica? Quais ações, práticas ou estratégias de neutralização
da erraticidade autoproexológica vem aplicando com sucesso?

Bibliografia Específica:


1. Vieira, Waldo; Homo sapiens reurbanisatus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 se-
ções; 479 caps.; 139 abrevs.; 12 E-mails; 597 enus.; 413 estrangeirismos; 1 foto; 40 ilus.; 1 microbiografia; 25 tabs.;
4 websites; glos. 241 termos; 3 infográficos; 102 filmes; 7.665 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita;
Associação Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia;
Foz do Iguaçu, PR; 2004; páginas 207, 605
e 978.
2. Idem; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800 p.; Vols.
1 e 2; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos; glos. 6.476
termos; 1. 811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas lexicográficas;
19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 1.240 e 1.373.
3. Idem; Manual da Proéxis: Programação Existencial; revisores Erotides Louly; & Helena Araújo; 164
p.; 40 caps.; 18 E-mails; 86 enus.; 1 foto; 1 microbiografia; 16 websites; 17 refs.; alf.; 21 x 14 cm; br.; 5ª Ed. rev.; Associ-
ação Internacional Editares;
Foz do Iguaçu, PR; 2011; páginas 72 a 75.
4. Idem; Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano; revisores
Alexander Steiner; et al.; 1.254 p.; 18 seções; 525 caps.; 150 abrevs.; 17 E-mails; 1.156 enus.; 1 escala; 1 foto; 3 gráfs.;
42 ilus.; 1 microbiografia; 1 sinopse; 2 tabs.; 15 websites; glos. 300 termos; 2.041 refs.; alf.; geo.; ono.; 28 x 21 x 7 cm;
enc.; 10
a
Ed. rev. e aum.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2009; página 540.

R. D. R.