Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


PERDULARISMO ANTIASSISTENCIAL

(DESPERDICIOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
O perdularismo antiassistencial é a condição patológica de a conscin, ho-
mem ou mulher, esbanjar aportes existenciais e trafores pessoais em ações ou atividades sem ob-
jetivar auxílio aos demais, procrastinando a aquisição da automaturidade consciencial.
Tematologia.
Tema central nosográfico.
Etimologia.
O vocábulo perda vem do idioma Latim Vulgar, perdita, feminino de perdi-
tus,
e este particípio passado de perdere, “perder; causar a perda de; arruinar; destruir; transtor-
nar; dissipar; estragar; corromper; perverter”. Surgiu no Século XIII. O sufixo ismo deriva do idi-
oma Grego, ismós, “doutrina; escola; teoria ou princípio artístico, filosófico; político ou religioso;
ato, prática ou resultado; peculiaridade; ação; conduta; hábito ou qualidade característica; quadro
mórbido; condição patológica”, e é formador de nome de ação de certos verbos. A palavra perdu-
larismo
apareceu no Século XVIII. O prefixo anti procede do idioma Grego, antí, “de encontro;
contra; em oposição a”. O termo assistência provém do idioma Latim, assistentia, “ajuda”, e esta
de assistens ou adsistens, particípio presente de assistere ou adsitere, “estar ou conservar-se de pé
junto a; estar ou ter-se de pé; estar presente; comparecer; assistir em juízo”. Surgiu no Século
XVI.
Sinonimologia:
1. Desperdício antiassistencial. 2. Esbanjamento antiassistencial.
Cognatologia.
Eis, na ordem alfabética, 10 cognatos derivados do vocábulo perdulário:
antiperdularismo; ex-perdulária; ex-perdulário; perdulária; perdulariada; perdulariado; perdu-
lariar; perdulariedade; Perdulariologia; perdularismo
.
Neologia.
As 3 expressões compostas perdularismo antiassistencial, perdularismo anti-
assistencial consciente
e perdularismo antiassistencial inconsciente são neologismos técnicos da
Desperdiciologia.
Antonimologia:
1. Adiantamento assistencial; antecipação assistencial. 2. Aplicação
dos talentos evolutivos. 3. Aproveitamento de recursos assistenciais.
Estrangeirismologia:
o praeteritum tempus umquam revertitur; o waste of time antievo-
lutivo; o do it yourself (DIY) desfocando o essencial; o existentiale vacuum; o dolce far niente
procrastinando a proéxis; o ato de acomodar-se no mindset fixo; o know-how dissipado; o ampa-
rador extrafísico em stand by; o upgrade evolutivo; o expertise do Curso Intermissivo (CI); o si-
milia similibus curantur
assistencial; a assistência full time.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto à interassistência evolutiva.
Megapensenologia.
Eis megapensene trivocabular relativo ao tema: - Saibamos fazer-
-nos assistentes
.
Coloquiologia:
o ato de ficar no rame-rame; o hábito de dormir na estação e perder
o trem
.
Ortopensatologia.
Eis duas ortopensatas, citadas na ordem alfabética, pertinentes ao
tema:
1. “Antiassistencialidade. Quem menospreza os membros da família nuclear, tende
a desprezar os componentes da Humanidade, em geral, evidenciando a antiassistencialidade.
2. “Desperdício. O desperdício não engrandece ninguém.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da Desperdiciologia; o holopensene pessoal do
perdularismo antiassistencial; os minipensenes; a minipensenidade; os ectopensenes; a ectopense-
nidade; os nosopensenes; a nosopensenidade; os egopensenes; a egopensenidade; a carência dos

lucidopensenes; a lucidopensenidade; os reciclopensenes; a reciclopensenidade; o holopensene
pessoal da Assistenciologia.

Fatologia:
o perdularismo antiassistencial; o desperdício de oportunidades evolutivas;
o esbanjamento de potencialidades; a inoperância assistencial egoica; a autodespriorização evolu-
tiva; o menosprezo ao Curso Intermissivo; a procrastinação da autevolução consciencial; o abs-
tencionismo assistencial; o autoboicote existencial; a miopia interassistencial; a autexigência en-
quanto obstáculo à assistência; as habilidades manuais sendo mecanismos de fuga da evolução
consciencial; a perda do foco assistencial; o ato de desbaratinar a assistência; a necessidade des-
necessária; as tarefas improdutivas lotando a agenda pessoal; o subnível evolutivo; o infantilismo
consciencial; a profilaxia do desviacionismo; o desenvolvimento do autoafeto na profilaxia do
medo da exposição assistencial; a docência conscienciológica; a assunção dos trafores intencio-
nando a qualificação assistencial; a tares escrita ao modo de artigos, verbetes e livros enquanto
ferramentas de superação do perdularismo antiassistencial; a maturidade proexológica.

Parafatologia:
a falta da vivência do estado vibracional (EV) profilático; o desperdício
de energias conscienciais (ECs) em ações fúteis; a autassedialidade; a heterassedialidade; a irres-
ponsabilidade interassistencial; as intoxicações energéticas ocasionadas por intrusões pensênicas;
o menosprezo ao trabalho ombro a ombro com os amparadores extrafísicos de função; o início da
prática da tenepes impulsionando a interassistência.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo acomodação-preguiça-automimese existencial; o siner-
gismo patológico imaturidade consciencial-hibernação evolutiva;
a ausência do sinergismo dos
trafores pessoais;
o sinergismo patológico autassédio-autocorrupção-antiassistência; o sinergis-
mo doentio estagnação consciencial-comatose evolutiva;
o sinergismo disponibilidade interas-
sistencial-automaturidade consciencial
.
Principiologia:
o princípio do anticomodismo; o princípio da evitação do autodesperdí-
cio;
o princípio da evitação do esbanjamento.
Codigologia:
a necessidade da implantação do código pessoal de Cosmoética (CPC);
o código assistencial pessoal.
Teoriologia:
a teoria da recuperação de cons no processo de reciclagem intraconscien-
cial.
Tecnologia:
a falta da aplicação de técnicas assistenciais; a técnica da evitação da cul-
tura inútil;
a técnica da evitação do autodesperdício; a técnica da evitação das automimeses dis-
pensáveis;
a técnica conscienciométrica da avaliação interconsciencial por meio do manual
Conscienciograma;
a técnica da autexposição; a técnica da minipeça interassistencial; a técnica
da reciclagem existencial
.
Voluntariologia:
o preconceito em relação ao voluntariado taconista inibindo a ativida-
de assistencial da própria conscin apriorista; a assunção do voluntariado conscienciológico inte-
rassistencial;
a aplicação de talentos evolutivos por meio do voluntariado; a oportunidade de de-
senvolver a maturidade a partir do voluntariado conscienciológico; o voluntariado interdimensio-
nal da tenepes
.
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico do estado vibracional (EV); o labo-
ratório conscienciológico da Autossinaleticologia;
o laboratório conscienciológico do Curso In-
termissivo;
o laboratório conscienciológico da Tenepesssologia; o laboratório conscienciológico
da Autopensenologia;
o laboratório conscienciológico da Autocosmoeticologia; o laboratório
conscienciológico da Autevoluciologia
.
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Pensenologia; o Colégio Invisível da Consciencio-
gramologia;
o Colégio Invisível da Consciencioterapia; o Colégio Invisível da Reeducaciologia;
o Colégio Invisível da Conviviologia; o Colégio Invisível da Tenepessologia; o Colégio Invisível
da Assistenciologia
.

Efeitologia:
o efeito intoxicante da zona de conforto antiassistencial; o efeito da tenepes
na remissão do egocentrismo;
o efeito desassediador da escrita verbetográfica; os efeitos inte-
rassistenciais da docência conscienciológica
.
Neossinapsologia:
a ausência de neossinapses evolutivas prioritárias; as sinapses ocio-
sas;
o perdularismo postergando as neossinapses; a substituição de sinapses de autassédio por ne-
ossinapses de autamparo;
a reciclagem de retrossinapses abrindo espaço às neossinapses;
as neossinapses assistenciais adquiridas a partir do compartilhamento de trafores; as neossinapses
da prática da tenepes;
as neossinapses advindas das neoexperiências assistenciais; o investimen-
to nas neossinapses evolutivas.
Ciclologia:
o ciclo de desperdícios das oportunidades assistenciais; o ciclo das retroi-
deias estagnadoras;
o ciclo erro-retificação-acerto; o ciclo esforço-conquista-sustentação-do-
mínio
.
Enumerologia:
as negligências; os esbanjamentos; os desperdícios; as dispersões; as ec-
topias; os regressismos; os autenganos.
Binomiologia:
o binômio inércia reciclogênica-interprisão grupocármica.
Interaciologia:
a interação umbiguismo-antiassistência.
Crescendologia:
o crescendo patológico perdulário antiassistencial cotidiano-perdulá-
rio antiassistencial existencial
.
Trinomiologia:
o trinômio (aliteração) omissão-acomodação-autocorrupção.
Polinomiologia:
o polinômio autoconsciencioterápico autoinvestigação-autodiagnósti-
co-autenfrentamento-autossuperação
.
Antagonismologia:
o antagonismo ganhar / compartilhar; o antagonismo egoísmo / al-
truísmo;
o antagonismo acomodação / predisposição; o antagonismo esbanjamento consciencial
/ aproveitamento de recursos
.
Paradoxologia:
o paradoxo de esbanjar aportes existenciais e amealhar oportunidades
assistenciais;
o paradoxo de o perdulário antiassistencial exercer profissão dita assistencial.
Politicologia:
a desviocracia; a nosocracia; a egocracia; a autocorruptocracia; a subce-
rebrocracia; a voluntariocracia; a assistenciocracia.
Legislogia:
a lei do menor esforço evolutivo; a lei do maior esforço contra as preguiças
multiformes;
a lei do maior esforço interassistencial a partir das autossuperações; a lei cosmoéti-
ca de compartilhar os aportes existenciais recebidos
.
Filiologia:
a anticosmoeticofilia; a egofilia; a desviofilia; a desperdiciofilia; a desprioro-
filia
; a mimeticofilia; a carência da discernimentofilia; a enganofilia.
Fobiologia:
a maturofobia; a cosmoeticofobia; a assistenciofobia; a cainofobia; a prioro-
fobia
; a teaticofobia; a evoluciofobia; a heterocriticofobia; a grafofobia; a autexposiciofobia.
Sindromologia:
a síndrome do autodesperdício; a síndrome da despriorização; a sín-
drome da dispersão consciencial
(SDC); a síndrome da ectopia afetiva (SEA); a síndrome da
apriorismose;
a síndrome do conflito de paradigmas; a síndrome da imaturidade consciencial.
Maniologia:
a mania de querer agradar a todos; a mania do perfeccionismo levando
à inatividade proexológica; a autocorrupciomania.
Holotecologia:
a egoteca; a regressoteca; a inutiloteca; a patopensenoteca; a conviviote-
ca
; a proexoteca; a interassistencioteca; a evolucioteca.
Interdisciplinologia:
a Desperdiciologia; a Antievoluciologia; a Enganologia; a Desvio-
logia; a Inutilogia; a Egocentrismologia; a Autoconscienciogramologia; a Autoconsciencioterapi-
ologia; a Priorologia; a Assistenciologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a conscin em subnível existencial; a conscin autodesperdiçadora; a conscin
autossabotadora; a conscin miserê; a conscin antiassistencial; a conscin retardatária evolutiva.

Masculinologia:
o adulto-criança; o estagnado; o esnobe; o superficial; o mesquinho;
o orgulhoso; o egocêntrico; o ausente; o omisso; o negligente; o sovina energético; o esbanjador

de trafores; o procrastinador de gescons; o incompletista; o automimético; o intermissivista; o teo-
ricão; o compassageiro evolutivo; o reciclante existencial; o inversor existencial; o tenepessista;
o pesquisador; o verbetólogo; o voluntário; o exemplarista; o personagem dos quadrinhos Gastão
(Gladstone Gander)
criado em 1948 por Carl Barks (1901-2000).

Femininologia:
a adulta-criança; a estagnada; a esnobe; a superficial; a mesquinha; a or-
gulhosa; a egocêntrica; a ausente; a omissa; a negligente; a sovina energética; a esbanjadora de
trafores; a procrastinadora de gescons; a incompletista; a automimética; a intermissivista; a teori-
cona; a compassageira evolutiva; a reciclante existencial; a inversora existencial; a tenepessista;
a pesquisadora; a verbetóloga; a voluntária; a exemplarista.

Hominologia:
o Homo sapiens perdularius; o Homo sapiens egocentricus; o Homo sa-
piens negligens;
o Homo sapiens immaturus; o Homo sapiens dilapidator; o Homo sapiens anti-
assistentialis;
o Homo sapiens comatosus; o Homo sapiens recyclans.

V. Argumentologia

Exemplologia:
perdularismo antiassistencial consciente = a atitude da conscin ciente da
condição de esbanjadora de talentos, em subnível evolutivo, descomprometida com a autoproéxis;
perdularismo antiassistencial inconsciente = a atitude da conscin pródiga fútil, ignorante da pró-
pria condição de minipeça do maximecanismo interassistencial.

Culturologia:
a cultura do autodesperdício; a cultura do esbanjamento; a cultura da
acomodação;
a cultura da postergação; a cultura da Desviologia; a cultura dos idiotismos cultu-
rais;
a cultura da Cuidadologia; a cultura das reciclagens pessoais; a cultura da Consciencio-
logia
.

Taxologia.
Sob a ótica da Antipriorologia, eis, em ordem alfabética, 12 consequências
passíveis à conscin perdulária antiassistencial:
01. Apagogia.
02. Autassédio.
03. Autoculpa.
04. Depressão.
05. Desperdício de energia consciencial.
06. Desvio proexológico.
07. Dissipação do patrimônio paragenético.
08. Interprisões grupocármicas.
09. Melin.
10. Patologias somáticas.
11. Regressismo.
12. Subnível consciencial.

Terapeuticologia.
Considerando o universo da Autodiscernimentologia, eis, a título de
exemplo, 9 atitudes práticas passíveis de contribuir na resolução de perdularismos antiassistenci-
ais, descritas em ordem alfabética:
1. Antiegoísmo (egocídio): a centrifugação do egão.
2. Autavaliação: a análise crítica dos resultados interassistenciais.
3. Autexposição: a tares grafopensênica exemplarista.
4. Autocomprometimento: a tenepes, a docência e o voluntariado oportunos.
5. Autodeterminação: a dedicação à evolução consciencial.
6. Autopriorização: o megafoco assistencial.
7. Autorganização: a mudança de padrão pensênico.
8. Autorresponsabilização: a assunção da condição de conscin intermissivista.

9. Autovaloração: o aproveitamento dos talentos pessoais e trafores.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com o perdularismo antiassistencial, indicados para a expan-
são das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interes-
sados:
01. Acomodação mimética: Automimeticologia; Nosográfico.
02. Amortização evolutiva: Grupocarmologia; Homeostático.
03. Antidispersividade cotidiana: Rotinologia; Neutro.
04. Atitude antiproéxis: Proexologia; Nosográfico.
05. Comprometimento assistencial: Assistenciologia; Homeostático.
06. Egocentrismo: Egologia; Neutro.
07. Esbanjamento consciencial: Intrafisicologia; Nosográfico.
08. Evitação do autodesperdício: Autoproexologia; Homeostático.
09. Interação Farturologia-Desperdiciologia: Discernimentologia; Nosográfico.
10. Interassistencialidade: Assistenciologia; Homeostático.
11. Inutilogia: Holomaturologia; Homeostático.
12. Mesméxis: Intrafisicologia; Nosográfico.
13. Minipeça interassistencial: Interassistenciologia; Homeostático.
14. Necessidade desnecessária: Antipriorologia; Nosográfico.
15. Síndrome do autodesperdício: Parapatologia; Nosográfico.

O PIOR
ESBANJADOR É O DE OPORTUNIDADES ASSIS-
TENCIAIS, CONSCIENCIAIS E EVOLUTIVAS. PROPÓSITOS
IMPRODUCENTES DILAPIDAM O PATRIMÔNIO PARAGENÉ-
TICO, PROMOVEM ESTAGNAÇÃO E
AUTORREGRESSISMO.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, já desperdiçou oportunidades assistenciais? Em
caso afirmativo, vem promovendo recins? Está se esforçando o suficiente para sair do acostamen-
to evolutivo e fazer desta ressoma a diferença a maior?

Bibliografia Específica:

1. Dweck, Carol S.; Mindset: a Nova Psicologia do Sucesso (Mindset: The New Psycology of Success); revi-
sor Huendel Viana; revisora Clara Diament; trad. S. Duarte; 312 p.; 8 caps.; alf.; 23 x 16 cm; br.; Objetiva; São Paulo, SP;
2017; páginas 14 a 53.
2. Manfroi, Eliana; Antidesperdício Consciencial: Escolhas Evolutivas na Era da Fartura; pref. Mabel Te-
les; revisora Tatiana Lopes; 230 p.; 3 seções; 21 caps.; 104 refs.; 2 webgrafias; alf.; geo.; ono.; 23 x 16 cm; br.; Associa-
ção Internacional Editares;
Foz do Iguaçu, PR; 2017; páginas 83 a 90 e 201 a 205.
3. Vieira, Waldo; Conscienciograma: Técnica de Avaliação da Consciência Integral; revisor Alexander Stei-
ner; 344 p.; 150 abrevs.; 106 assuntos das folhas de avaliação; 3 E-mails; 11 enus.; 100 folhas de avaliação; 1 foto; 1 mi-
crobiografia; 100 qualidades da consciência; 2.000 questionamentos; 100 títulos das folhas de avaliação; 1 website; glos.
282 termos; 7 refs.; alf.; 21 x 14 cm; br.; Instituto Internacional de Projeciologia; Rio de Janeiro, RJ; 1996; páginas 208
e 209.
4. Idem; Homo sapiens pacificus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 seções; 413
caps.; 403 abrevs.; 38 E-mails; 434 enus.; 484 estrangeirismos; 1 foto; 37 ilus.; 168 megapensenes trivocabulares; 1 mi-
crobiografia; 36 tabs.; 15 websites; glos. 241 termos; 25 pinacografias; 103 musicografias; 24 discografias; 20 cenogra-
fias; 240 filmes; 9.625 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21,5 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita; Associação Internacional do Centro
de Altos Estudos da Conscienciologia
(CEAEC); & Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2007; página
621.

5. Idem; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800 p.; Vols.
1 e 2; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos; glos. 6.476
termos; 1.811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas lexicográficas;
19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 94 e 505.

A. Z. P.