Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


EFEITO DA EUFORIN

(HOLOSSOMATOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
O efeito da euforin é o resultado ou consequência da condição de euforia
intrafísica da conscin, homem ou mulher, caracterizado pela alegria e bem-estar íntimos, podendo
ser utilizado com discernimento para manter a continuidade de atividades interassistenciais e su-
peração de gargalos evolutivos em prol do completismo existencial.
Tematologia.
Tema central neutro.
Etimologia.
A palavra efeito vem do idioma Latim, effectum, “efeito; produto de alguma
causa”. Apareceu no Século XIII. O termo euforia vem do idioma Francês, euphorie, derivado do
idioma Grego, euphoría, “capacidade de sustentar; tolerar algo com facilidade; fecundidade”.
Surgiu em 1858. O prefixo intra deriva do idioma Latim, intra, “dentro de; no interior de; no in-
tervalo de”. O vocábulo físico procede do mesmo idioma Latim, physicus, e este do idioma Gre-
go, physikós, “relativo à Natureza ou ao estudo da mesma”. Apareceu no Século XIII.
Sinonimologia:
1. Efeito da alegria intensa. 2. Resultado da euforin. 3. Reflexo da eu-
forin. 4. Fruto da alegria incontida. 5. Produto da euforin.
Neologia.
As 3 expressões compostas efeito da euforin, efeito nosográfico da euforin
e efeito homeostático da euforin são neologismos técnicos da Holossomatologia.
Antonimologia:
1. Consequência da melin. 2. Resultado da tristeza. 3. Reflexo da
frustração. 4. Fator desencadeante da euforin. 5. Efeito da disforia. 6. Resultado do descontenta-
mento.
Estrangeirismologia:
o upgrade consciencial; a otimização da performance interassis-
tencial; o strong profile; a joie de vivre.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto à holomaturescência das automanifestações holossomáticas.
Ortopensatologia.
Eis 4 ortopensatas citadas na ordem alfabética e classificadas em
3 subtítulos:
1. “Euforia. É sempre bom não esquecer que até a euforia pode ser negativa para a pes-
soa eufórica.
2. “Euforin. A euforin e a automegaeuforização aparecem com o desenvolvimento de
nossos talentos”. “A euforia intrafisica pessoal da conscin espontânea ou inconsciente pode ser
considerada insulto por parte da pessoa interlocutora que não consegue ainda vivenciar o senti-
mento do bem-estar pessoal. É paradoxal, mas é o fato sutil, que a sua alegria pessoal, sincera
e até ingênua, possa afetar negativamente a tristeza alheia. As consciências poder ser muito com-
plexas”.
3. “Megaeuforização. A euforin significa autopotência.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal carregado no sen; os hedonopensenes; a hedono-
pensenidade; os prioropensenes; a prioropensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os
harmonopensenes; a harmonopensenidade; os ortopensenes; a ortopensenidade; os evoluciopense-
nes; a evoluciopensenidade; o automonitoramento pensênico ininterrupto.

Fatologia:
a alegria de viver; a alegria natural e o bom-humor; as resultantes das ações
integrados harmonicamente ao Cosmos; a eudemonia cosmoética; a evitação dos redutores do au-
todiscernimento; o desperdício de tempo com o entretenimento excessivo; a ambiguidade dos
sentimentos; os mecanismos de fuga; as reações emocionais aprendidas no convívio familiar;
o emprego da vontade inquebrantável aplicado na reciclagem dos comocionalismos; a necessida-
de de apaziguar as emoções; o desenvolvimento da racionalidade e da autorreflexão arrefecendo

os instintos; a evitação da utilização abusiva da euforin; a depuração do estilo pessoal; o respeito
em ocultar a euforin ante a conscin deprimida; a maturidade em se manter bem perante fase crí-
tica; a condição de não se afetar com os pequenos conflitos do dia a dia; a força motriz pessoal;
a autovitalização; a produtividade intelectual direcionada à interassistencialidade decorrente da
euforin; o reflexo dos autesforços evolutivos; o resultado da produtividade em relação
à consecução da proéxis; a agenda organizada, aceleradora da autoproéxis; a utilização da racio-
nalidade do mentalsoma sobre o psicossoma; a vivência da inteligência evolutiva (IE); a eutimia
inspiradora.

Parafatologia:
a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; o desconhecimen-
to quanto às energias conscienciais (ECs); a euforin causada por atitudes anticosmoéticas gerando
melex; a perda da conexão com os amparadores extrafísicos; a defasagem e descompensação
energética; a ressaca energética; a assiduidade no trabalho energético profilático; os esforços para
aumentar o contato com o amparo extrafísico de função; o aumento da força presencial multidi-
mensional; a manutenção da condição da descoincidência vígil sadia; o extrapolacionismo para-
psíquico; a conexão mentalsomática junto às equipexes amparadoras; a imersão no parapsiquismo
intelectual; a predisposição para receber a moratória existencial (moréxis); a propensão à euforex;
a primener frutífera multidimensionalmente; a cipriene; a Central Extrafísica de Energia (CEE);
a megaeuforização.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo homeostático euforin-autocriticidade; o sinergismo dos
acertos pessoais
gerando neoacertos mais abrangentes.
Principiologia:
o princípio da descrença (PD) gerando necessidade da autopesquisa;
o princípio do exemplarismo pessoal (PEP).
Codigologia:
o código pessoal de Cosmoética (CPC) regendo o equilíbrio das emoções
pessoais.
Teoriologia:
a teoria da inteligência emocional; a teoria da proéxis.
Tecnologia:
a técnica dos autopensenes aplicada com a predominância no pen; a técnica
de viver bioenergeticamente alerta sem ansiosismo;
a técnica da projeção consciente (PC); a téc-
nica do sobrepairamento analítico;
a técnica da autorreflexão de 5 horas; as técnicas de autorre-
equilíbrio
da conscin resiliente; a técnica de viver evolutivamente; a técnica do estado vibraci-
onal
.
Voluntariologia:
o voluntariado mentalsomático utilizado como equalizador dos efeitos
da euforin
.
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico da imobilidade física vígil (IFV);
o laboratório conscienciológico da Autoconscienciometrologia; o laboratório conscienciológico
da Autopensenologia;
o laboratório conscienciológico da Autocosmoeticologia; o laboratório
conscienciológico da Autoproexologia;
o laboratório conscienciológico da Automentalsomatolo-
gia;
o laboratório conscienciológico da Paraeducação.
Efeitologia:
o efeito da euforin; o efeito positivo da promoção do bem-estar; os efeitos
motivadores dos completismos diários;
a neutralização dos efeitos danosos do emocionalismo na
autevolução;
os efeitos do domínio das emoções na produtividade consciencial; os efeitos profi-
láticos do autodiagnóstico holossomático imediato;
o efeito da euforin na holomemória.
Neossinapsologia:
as neossinapses oriundas da reaprendizagem emocional.
Ciclologia:
o ciclo nosográfico ansiedade-impulsividade-precipitação; o ciclo do des-
controle emocional
impedindo o completismo existencial; o ciclo crise-superação-euforin.
Binomiologia:
o binômio hedonismo-incompletismo; o binômio emoção-erro; o binômio
sobreposição psicossomática-perdas evolutivas;
o binômio descarte do pior-escolha do melhor;
o binômio pequenas mudanças-grandes efeitos; o binômio iniciativa-acabativa; o binômio eufo-
rin-euforex.


Crescendologia:
o crescendo emoção-sentimento; o crescendo emotividade-racionali-
dade;
o crescendo psicossoma exaltado-mentalsoma inutilizado; o crescendo euforin-primener-
-cipriene-megaeuforização
.
Trinomiologia:
o trinômio instinto-impulso-comoção; o trinômio primener-eudemonia-
-eutimia;
o trinômio automotivação-trabalho-lazer; o trinômio otimização-potencialização-eficá-
cia;
o trinômio autocondicionamento emocional-autoconsciência emocional-autodomínio emoci-
onal.

Polinomiologia:
o polinômio volição-decisão-repetição-exatidão; o polinômio holosso-
mático soma-energossoma-psicossoma-mentalsoma
entrosados homeostaticamente.
Antagonismologia:
o antagonismo euforin / melin; o antagonismo cons / anticons;
o antagonismo comedimento / precipitação.
Paradoxologia:
o paradoxo de o bem-estar intraconsciencial poder gerar problema pa-
ra a conscin descuidada;
o paradoxo de a consciex intermissivista lúcida poder tornar-se conscin
obnubilada;
o paradoxo de o psicossoma ser descartado ao atingir o ápice do aperfeiçoamento.
Legislogia:
a lei do retorno dos esforços pessoais na proéxis.
Fobiologia:
a homeostaticofobia.
Sindromologia:
a síndrome do ansiosismo; a síndrome da ectopia afetiva (SEA); a sín-
drome da dispersão consciencial
(SDC).
Maniologia:
a riscomania; a mania de viver só do prazer.
Mitologia:
o mito de viver bem a vida ser sinônimo de ficar na boa vida; o mito da pes-
soa com equilíbrio emocional ser fria e apática.

Holotecologia:
a energeticoteca; a psicossomatoteca; a volicioteca; a recexoteca; a as-
sistencioteca; a cosmoeticoteca; a proexoteca.
Interdisciplinologia:
a Holossomatologia; a Hedonismologia; a Subcerebrologia; a Psi-
cossomatologia; a Energossomatologia; a Autorreeducaciologia; a Equilibriologia; a Homeostati-
cologia; a Lucidologia; a Holomaturologia; a Proexologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistenci-
al; a conscin motivada; a conscin em euforin; a conscin em primener; a conscin no cipriene;
a conscin catalítica; a personalidade aglutinadora.

Masculinologia:
o acoplamentista; o agente retrocognitor; o amparador intrafísico;
o atacadista consciencial; o autodecisor; o intermissivista; o cognopolita; o compassageiro evolu-
tivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o conscienciômetra; o conscienciotera-
peuta; o macrossômata; o conviviólogo; o duplista; o duplólogo; o proexista; o proexólogo; o ree-
ducador; o epicon lúcido; o escritor; o evoluciente; o exemplarista; o intelectual; o reciclante exis-
tencial; o inversor existencial; o maxidissidente ideológico; o tenepessista; o ofiexista; o paraper-
cepciologista; o pesquisador; o projetor consciente; o sistemata; o tertuliano; o teletertuliano;
o verbetólogo; o voluntário; o tocador de obra; o homem de ação.

Femininologia:
a acoplamentista; a agente retrocognitora; a amparadora intrafísica;
a atacadista consciencial; a autodecisora; a intermissivista; a cognopolita; a compassageira evolu-
tiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga; a conscienciômetra; a consciencioterapeu-
ta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a duplóloga; a proexista; a proexóloga; a reedu-
cadora; a epicon lúcida; a escritora; a evoluciente; a exemplarista; a intelectual; a reciclante exis-
tencial; a inversora existencial; a maxidissidente ideológica; a tenepessista; a ofiexista; a para-
percepciologista; a pesquisadora; a projetora consciente; a sistemata; a tertuliana; a teletertuliana;
a verbetóloga; a voluntária; a tocadora de obra; a mulher de ação.

Hominologia:
o Homo sapiens emotionalis; o Homo sapiens euphoricus; o Homo sapi-
ens euphorisator;
o Homo sapiens energovibratorius; o Homo sapiens homeostaticus; o Homo
sapiens harmonicus;
o Homo sapiens autoperquisitor.

V. Argumentologia

Exemplologia:
efeito nosográfico da euforin = a diminuição de lucidez; efeito homeos-
tático da euforin
= a motivação produtiva interassistencial.

Culturologia:
a cultura dos excessos; o rolo compressor dos idiotismos culturais; a cul-
tura da pacificação íntima
.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com o efeito da euforin, indicados para a expansão das aborda-
gens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01. Autodomínio emocional despertológico: Psicossomatologia; Homeostático.
02. Automotivação: Psicossomatologia; Homeostático.
03. Buscador de emoções: Perfilologia; Nosográfico.
04. Cipriene: Energossomatologia; Homeostático.
05. Efeitismo: Efeitologia; Neutro.
06. Equilíbrio mental: Homeostaticologia; Homeostático.
07. Eudemonia cosmoética: Homeostaticologia; Homeostático.
08. Euforin: Psicossomatologia; Neutro.
09. Megaeuforização: Homeostaticologia; Homeostático.
10. Obsolescência psicossomática: Psicossomatologia; Nosográfico.
11. Plenitude estrita: Paraxiologia; Homeostático.
12. Primener: Energossomatologia; Homeostático.
13. Reação equilibrada: Psicossomatologia; Homeostático.
14. Reação exagerada: Psicossomatologia; Nosográfico.
15. Refém do cardiochacra: Psicossomatologia; Nosográfico.

OS
EFEITOS DA EUFORIN PODEM SER OTIMIZADOS
E CONTROLADOS PELO MENTALSOMA COM INTUITO
DE BUSCAR A QUALIFICAÇÃO PENSÊNICA, O EQUILÍBRIO
HOLOSSOMÁTICO E A PLENA
REALIZAÇÃO DA PROÉXIS.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, tem controle satisfatório dos próprios efeitos da
euforin?
Os resultados do humor eutímico auxiliam ou prejudicam a autolucidez e a realização da
autoproéxis?

Bibliografia Específica:


1. Waldo, Vieira; Dicionário de Argumentos da Conscienciologia; revisores Equipe de Revisores do Holoci-
clo; 1.552 p.; 1 blog; 21 E-mails; 551 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 18 fotos; 1 microbiografia; glos. 650
termos; 19 websites; alf.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas
188, 189, 284, 285, 439, 628, 675, 944, 1.047, 1.048, 1.108 e 1.390.
2. Idem; 200 Teáticas da Conscienciologia: Especialidades e Subcampos; revisores Alexander Steiner;
et al.;
260 p.; 200 caps.; 15 E-mails; 8 enus.; 1 foto; 1 microbiografia; 2 websites; 13 refs.; alf.; 21 x 14 cm; br.; Instituto
Internacional de Projeciologia e Conscienciologia
(IIPC); Rio de Janeiro, RJ; 1997; página 169.

3. Idem; Homo sapiens reurbanisatus; 1.584 p.; 479 caps.; 139 abrevs.; 40 ilus.; 7 índices; 102 sinopses;
glos. 241 termos; 7.655 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21 x 7 cm; enc.; 3
a
Ed. Gratuita; Associação Internacional do Centro de
Altos Estudos da Conscienciologia
(CEAEC); Foz do Iguaçu, PR; 2004; página 224, 225,257, 259, 269,358, 400, 416,
445, 664, 750, 1.030, 1.071, 1.072, 1.088, 1.099, 1.100, 1.110 e 1.116.
4. Idem; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800 p.; Vols.
1 e 2; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos; glos. 6.476
termos; 1.811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas lexicográficas;
19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 647, 648
e 1.040.
5. Idem; Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano; revisores
Alexander Steiner; et al.; 1.254 p.; 18 seções; 525 caps.; 150 abrevs.; 17 E-mails; 1.156 enus.; 1 escala; 1 foto; 3 gráfs.;
42 ilus.; 1 microbiografia; 1 sinopse; 2 tabs.; 15 websites; glos. 300 termos; 2.041 refs.; alf.; geo.; ono.; 28 x 21 x 7 cm;
enc.; 10
a
Ed.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2009; páginas 138 e 1.103.
6. Idem; 700 Experimentos da Conscienciologia; 1.058 p.; 40 seções; 100 subseções; 700 caps.; 147 abrevs.;
1 cronologia; 100 datas; 1 E-mail; 600 enus.; 272 estrangeirismos; 2 tabs.; 300 testes; glos. 280 termos; 5.116 refs.; alf.;
geo.; ono.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; Instituto Internacional de Projeciologia; Rio de Janeiro, RJ; 1994; páginas 49, 286,
506, 526, 579, 586, 614 e 629.

E. S. A.