Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


EDUCAÇÃO DE MERCADO

(PEDAGOGIOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
A educação de mercado é o ato ou efeito da aplicação de métodos próprios
para transformar o conhecimento em produto mercantil, comprometendo as metodologias de en-
sino pelo sistema burocrático implementado, com intuito de atender, exclusivamente, os interes-
ses sócio-econômicos vigentes.
Tematologia.
Tema central nosográfico.
Etimologia.
O vocábulo educação deriva do idioma Latim, educatio, “ação de criar, de
nutrir; cultura; cultivo”, de educare, “criar (alguma criança); nutrir; amamentar; cuidar; educar;
instruir; ensinar”. Surgiu no Século XVII. O termo mercado é proveniente do mesmo idioma La-
tim, mercatus, “mercado”. Apareceu no Século XIII.
Sinonimologia:
1. Educação mercantilista. 2. Educação monetarista. 3. Educação co-
mercial. 4. Educação para consumo.
Cognatologia.
Eis, na ordem alfabética, 57 cognatos derivados do termo mercado: ex-
tramercado; hipermercado; merca; mercadeiro; mercadeja; mercadejada; mercadejado; merca-
dejador; mercadejadora; mercadejamento; mercadejante; mercadejar; mercadejo; mercadiza-
ção; mercadizada; mercadizado; mercadizar; mercadóloga; Mercadologia; mercadológica; mer-
cadológico; mercadologista; mercadólogo; mercadomania; mercador; mercadora; mercadoria;
mercancia; mercanciada; mercanciado; mercanciante; mercanciar; mercante; mercantil; mer-
cantilagem; mercantilia; mercantilice; mercantilidade; mercantilismo; mercantilista; mercanti-
lística; mercantilístico; mercantilização; mercantilizada; mercantilizado; mercantilizante; mer-
cantilizar; mercantismo; mercar; mercatória; mercatório; mercatudo; mercável; merce; mércia;
minimercado; supermercado.

Neologia.
As 3 expressões compostas educação de mercado, educação de mercado es-
colar
e educação de mercado universitária são neologismos técnicos da Pedagogiologia.
Antonimologia:
1. Educação libertadora. 2. Educação parapsíquica. 3. Educação
questionadora.
Estrangeirismologia:
o Zeitgeist da educação; a money society na educação; a influênci-
a da mentalidade do real job na educação; o curriculum vitae.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto à Pedagogiologia.
Megapensenologia.
Eis 2 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: - Mercantili-
zação não, educação
. Eduquemos pelo exemplarismo.
Ortopensatologia:
- “Educação. A educação, no holopensene da pesquisa, faz da pes-
soa vulgar um cidadão educado. A evolução consciencial, no holopensene do parapsiquismo, faz
do cidadão educado um cidadão genial.”

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal do mercantilismo; os holopensenes alienantes;
a alienação pensênica; os acriticopensenes; a acriticopensenidade; os comunicopensenes; a comu-
nicopensenidade; os didacticopensenes; a didacticopensenidade; os hedonopensenes; a hedono-
pensenidade; os intelectopensenes; a intelectopensenidade; os vulgopensenes; a vulgopenseni-
dade; a dispersão pensênica; o holopensene dos cursinhos pré-vestibular; o holopensene da juven-
tude; o holopensene universitário, nem sempre mentalsomático.

Fatologia:
a educação de mercado; a educação populista; a fossilização do mentalsoma
das consciências patrocinada pela educação profissionalizante; a ausência de profundidade nas
abordagens dos professores; o estresse da sala de aula; o ansiosismo juvenil; a tensão pré-prova;

o “aulão” pré-prova; o conhecimento superficial exigido nos exames; os debates pós-prova entre
os estudantes; os programas de monitoria; o Ministério da Educação e Cultura (MEC); o Exame
Nacional do Ensino Médio
(ENEM); os concursos públicos; a conduta repressora dos professores,
pedagogos e inspetores escolares; o autoritarismo escolar; as chantagens emocionais dos educado-
res; o modelo rígido da educação; a intelectualidade baratrosférica; os cientistas artistas; as lava-
gens cerebrais; o plágio acadêmico; a verbação docente inibida pela didática padronizada; a auto-
cobrança na memorização do conteúdo; a valorização acrítica das artes e da literatura;
a erudição mal aplicada; os pseudointelectuais; a vaidade acadêmica; o cultivo da rigidez do para-
digma newtoniano-cartesiano nos projetos de iniciação científica; o descaso com a gramática; os
erros ortográficos dos docentes; os estudantes rebeldes; o analfabetismo funcional; o professor
turrão; a influência da ideologia política na sala de aula; a ausência de motivação dos estudantes;
a popularização da alfabetização pela disseminação das metodologias de ensino; a grade curricu-
lar; os trabalhos de conclusão de curso; a limitação da criatividade juvenil; a robéxis; o acesso das
consréus à alfabetização; o fechadismo consciencial enquanto consequência da educação de mer-
cado; os desvios de proéxis.

Parafatologia:
o estado vibracional (EV) profilático; a dificuldade de rememoração do
Curso Intermissivo
(CI); os assediadores extrafísicos incitadores do porão consciencial; o bloque-
io dos chacras encefálicos.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo educação familiar-educação escolar; o sinergismo alie-
nação-mercantilização;
o sinergismo do confor na transmissão do conhecimento; o sinergismo
repressão escolar-tecnologias dispersivas;
o sinergismo motivação-foco; o sinergismo turno es-
colar-dever de casa;
o sinergismo lavagens cerebrais-porão consciencial.
Principiologia:
o princípio da descrença (PD); o princípio do exemplarismo pedagógi-
co;
o princípio de o menos doente assistir ao mais doente; o princípio de errar para aprender;
o princípio de questionar para conhecer.
Teoriologia:
a teoria da educação de mercado; a teoria do capitalismo; as teorias dos
modelos de aprendizado;
a teoria da reeducação consciencial; a teoria da reurbanização extrafí-
sica
(Reurbex); a teoria da recuperação de cons; a teoria do porão consciencial.
Tecnologia:
os aparatos tecnológicos usados enquanto ferramentas de fuga pelos estu-
dantes; o progresso nas tecnologias.
Voluntariologia:
os voluntários da Associação Internacional de Parapedagogiologia
e Reeducação Consciencial
(REAPRENDENTIA); os voluntários da Associação Internacional de
Ressomatologia e Evolução na Infância
(EVOLUCIN); os voluntários da Associação Internacio-
nal de Inversão Existencial
(ASSINVÉXIS).
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Parapedagogiologia; o Colégio Invisível da Inve-
xologia;
o Colégio Invisível da Reurbanologia; o Colégio Invisível da Reeducaciologia; o Colé-
gio Invisível da Ressomatologia
.
Efeitologia:
o efeito da educação de mercado na motivação dos profissionais; o efeito
das lavagens cerebrais no autoparapsiquismo;
o efeito do estresse estudantil na autocognição;
o efeito da reurbanização extrafísica na Pedagogia; o efeito intermissivo evidenciado na refuta-
ção às doutrinações sociais;
o efeito do porão consciencial nos radicalismos juvenis; o efeito da
globalização na educação de mercado;
o efeito da educação de mercado nas posturas dos pais
dentro de casa
.
Neossinapsologia:
a dificuldade da formação de neossinapses sadias devido à imersão
no holopensene da Socin
.
Ciclologia:
o ciclo da rotina pedagógica.
Enumerologia:
o escolar; o vestibulando; o graduando; o pós-graduando; o mestrando;
o doutorando; o pós-doutorando. A alfabetização; a leitura; o raciocínio lógico; a intelectualidade;

o poliglotismo; a cultura; a maturidade. O exercício; o erro; a constatação; a dúvida; a revisão;
a compreensão; a assimilação.
Binomiologia:
o binômio educação-trabalho; o binômio admiração-discordância no
ambiente pedagógico; o binômio leitura-debate; o binômio aprender-ensinar; o binômio cientifi-
cidade-academicismo;
o binômio ansiedade-imediatismo; o binômio hedonismo-ansiosismo; o bi-
nômio conhecimento-didática
.
Interaciologia:
a interação professor-aluno; a interação consréu ressomada-assediador
extrafísico;
a interação educação-política.
Crescendologia:
o crescendo melin-melex; o crescendo aluno eletronótico-professor
metódico;
o crescendo popularização da alfabetização-popularização da informação; o cres-
cendo acesso à escola-qualificação social
.
Trinomiologia:
o trinômio verbação-teática-confor; o trinômio motivação-trabalho-
-lazer
.
Antagonismologia:
o antagonismo doutrinação / criticidade; o antagonismo eumatia
/ inépcia;
o antagonismo autodidatismo / imediatismo; o antagonismo intelectualidade adoles-
cente / porão consciencial na adultidade;
o antagonismo intraconsciencialidade sadia / extra-
consciencialidade doentia;
o antagonismo abertismo consciencial / rigidez científica; o anta-
gonismo parapsiquismo / materialismo
.
Paradoxologia:
o paradoxo de o raciocínio poder ser emocional; o paradoxo de o pro-
fessor ser aluno;
o paradoxo de o ambiente universitário poder instigar o porão consciencial;
o paradoxo de o professor ph.Deus veterano poder ser aprendiz perante o aluno intermissivista
inversor existencial
.
Politicologia:
a meritocracia prejudicada pela corrupção; a burrocracia; a controversa
política do sistema de cotas enquanto solução para inclusão social;.
Legislogia:
a lei do maior esforço malaplicada; a lei do menor esforço; o Estatuto da
Criança e do Adolescente
(ECA).
Fobiologia:
a fobia ao desemprego; a neofobia; a fobia das notas escolares; a questiono-
fobia; a debatofobia.
Sindromologia:
a síndrome da dispersão consciencial (SDC); a síndrome do diploma;
a síndrome do estrangeiro (SEST); a síndrome da abstinência da Baratrosfera (SAB).
Maniologia:
a mania de perguntar sem investigar; a mania da memorização robotizada;
a mania de estudar para passar; a mania de estudar na véspera da prova; a mania de colar; a ma-
nia
de faltar à aula; a mania de chegar atrasado.
Mitologia:
o mito de a profissão poder definir o ser; o mito do emprego “de verdade”;
o mito da justiça social.
Holotecologia:
a educacioteca; a pedagogoteca; a ditaticoteca; a socioteca; a criticoteca;
a invexoteca; a proexoteca; a politicoteca.
Interdisciplinologia:
a Pedagogiologia; a Parapedagogia; a Intrafisicologia; a Culturolo-
gia; a Reeducaciologia; a Sociologia; a Invexologia; a Politicologia; a Proexologia; a Ressomato-
logia; a Comunicologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
as conscins superdotadas; as conscins vestibulandas; a conscin adulta anal-
fabeta.

Masculinologia:
os profissionais da educação; os jovens educadores; os estudantes uni-
versitários; os funcionários públicos; o pedagogo; o parapedagogo; o docente; o discente; o exem-
plarista; o inversor existencial; o jovem reciclante; o adolescente; o ph.Deus; o educador indiano
Salman Khan (1976-); o consultor de educação britânico Ken Robinson (1950-); o neurocientista
estadunidense Daniel Goleman (1946-).

Femininologia:
as profissionais da educação; as jovens educadoras; as estudantes uni-
versitárias; as funcionárias públicas; a pedagoga; a parapedagoga; a docente; a discente; a exem-
plarista; a inversora existencial; a jovem reciclante; a adolescente; a ph.Deusa; a ativista paquista-
nesa Malala Yousafzai (1997-).

Hominologia:
o Homo sapiens paedagogus; o Homo sapiens professor; o Homo sapiens
reeducator;
o Homo sapiens communicativus; o Homo sapiens intellectualis; o Homo sapiens
scientificus;
o Homo sapiens oeconomicus.

V. Argumentologia

Exemplologia:
educação de mercado escolar = a manifesta pelas avaliações escolares
direcionadas exclusivamente ao vestibular; educação de mercado universitária = a manifesta pe-
las práticas pedagógicas voltadas para agradar o aluno universitário pagante.

Culturologia:
a cultura da nota; a cultura do diploma; a cultura da cola; a cultura do
emprego;
a cultura do vestibular; a cultura da especialização acadêmica; a cultura do hedo-
nismo
.

Caracterologia.
Na análise da Sociologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 4 per-
fis de conscins congruentes com a educação de mercado:
1. Aluno acrítico: compromissado apenas com os deveres estudantis, sem criticidade
social.
2. Pedagogo burocrático: defensor da burocracia, diagnosticando o potencial do jovem
apenas pelo rendimento escolar.
3. Professor tradicionalista: conservador dos tradicionalismos, contrário às mudanças
culturais inevitáveis ao longo das gerações.
4. Responsável ineficaz: repressor da liberdade de pensamento, desconhecendo a eficá-
cia do ensino através do exemplo.

Omissões.
Mediante a Intrafisicologia, eis por exemplo, 10 áreas, na ordem alfabética,
configurando omissão deficitária da educação de mercado na recuperação de cons das conscins
adolescentes:
01. Autodidatismo. A ausência do estímulo a pesquisas individuais, incentivando a de-
coreba para o bom rendimento curricular.
02. Carreira. A ausência da abordagem quanto às vertentes das profissões, dificultando
a escolha consciente e adequada à personalidade dos estudantes para ingresso na universidade.
03. Cidadania. A ausência da transmissão de conhecimentos básicos quanto à legisla-
ção, fundamental para se viver em consonância com direitos e deveres.
04. Convivialidade. A ausência de foco na manutenção da convivialidade sadia fora da
sala de aula.
05. Ecologia. A ausência de preocupação ambiental e sustentabilidade do Planeta, não
garantida pela legislação (Ano-base: 2016) enquanto matéria obrigatória.
06. Economia. A ausência do uso prático da economia na gestão das finanças pessoais,
indispensável, deixando esse papel para a educação não-formal.
07. Empreendedorismo. A ausência da cultura empreendedora nas instituições de en-
sino, mantendo-se apegadas aos tradicionalismos e mascarando o incentivo à inovação.
08. Pacifismo. A ausência de debates em sala de aula quanto à paz, tema prioritário pa-
ra a evolução, mantendo a grade curricular pobre consciencialmente.
09. Poliglotismo. A ausência do uso de técnicas dinâmicas no aprendizado de línguas
estrangeiras, dificultando o uso prático e a fluência poliglótica.
10. Sexualidade. A ausência de informativo quanto à sexualidade madura, fruto do pas-
sado repressor religioso da sociedade e / ou da atual conjuntura libertina incentivada pela mídia.

Propostas.
Segundo a Parapedagogiologia, eis por exemplo, na ordem alfabética, consi-
derando a disseminação dos Cursos Intermissivos na para-humanidade, 10 áreas a serem propos-
tas pelas futuras gerações, na educação humana, priorizando a evolução consciencial:
01. Autodesassedialidade. A proposição de condutas de autodesassédio evitando a per-
petuação do porão consciencial na adultidade.
02. Autopesquisa. A proposição de metodologias para a autopesquisa, enquanto maté-
ria básica do currículo escolar.
03. Cosmoeticidade. A proposição da formação de estudantes debatedores da Cos-
moética coerentes, libertos do subcérebro abdominal.
04. Evolução. A proposição de aulas trazendo as verpons quanto à escala evolutiva das
consciências.
05. Interassistencialidade. A proposição do incentivo ao voluntariado no ambiente es-
colar universitário.
06. Invexibilidade. A proposição dos conhecimentos quanto à inversão existencial, ins-
tigando os potenciais juvenis.
07. Mentalsomaticidade. A proposição da qualificação dos atributos mentaissomáticos,
em especial do autodiscernimento, desconstruindo a visão monodimensional da intelectualidade.
08. Multidimensionalidade. A proposição do uso das vivências multidimensionais,
enquanto recurso didático, pelos docentes.
09. Neurolexicologia. A proposição de técnicas para a ampliação dos dicionários cere-
brais.
10. Parapsiquismo. A proposição da neoabordagem parapsíquica da Conscienciologia,
desmistificando a explicação de parafenômenos herdada da religião.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com a educação de mercado, indicados para a expansão das
abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01. Agente retrocognitivo inato: Invexologia; Homeostático.
02. Antidoutrinação: Parapedagogiologia; Homeostático.
03. Apedeutismo: Parapedagogiologia; Nosográfico.
04. Aula de Conscienciologia: Parapedagogiologia; Homeostático.
05. Conscin vestibulanda: Intrafisicologia; Neutro.
06. Educação despertológica: Reeducaciologia; Homeostático.
07. Educação infinita: Reeducaciologia; Homeostático.
08. Educação primária: Reeducaciologia; Neutro.
09. Exemplologia: Parapedagogiologia; Neutro.
10. Intelectualidade adolescente: Parageneticologia; Homeostático.
11. Massa assimiladora: Reeducaciologia; Neutro.
12. Professor intermissivista: Parapedagogiologia; Homeostático.
13. Reeducação evolutiva na infância: Reeducaciologia; Homeostático.
14. Reeducação social: Reeducaciologia; Homeostático.
15. Tempo dos Cursos Intermissivos: Parapedagogiologia; Homeostático.

A
EDUCAÇÃO DE MERCADO RESTRINGE O SISTEMA
PEDAGÓGICO À
BUROCRACIA E AO MERCANTILISMO,
DESFAVORECENDO OPORTUNIDADES DE
REEDUCAÇÃO
COSMOÉTICA ÀS CONSCINS JOVENS RESSOMADAS.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, identifica as deficiências da educação de merca-
do? Reconhece a necessidade de mudanças? Como está contribuindo para melhorar tal quadro?

Filmografia Específica:

1. O Pequeno Príncipe. Título Original: Le Petit Prince. País: França. Data: 2015. Duração: 108 min. Gê-
nero:
Animação. Idade (censura): Livre. Idioma: Francês. Cor: Colorido. Legendado: Português. Direção: Mark Os-
borne. Elenco: André Dussollier; Florence Foresti; Marion Cotillard; Vicent Cassel; Guillaume Gallienne; Laurent Lafit-
te; Vicent Lindon; Andrea Santamaria; & Clara Poincaré. Produção: Dimitri Rassam; Aton Soumache; & Alexis Vonarb.
Roteiro:
Antoine de Sain-Exupéry; Bob Persichetti; Irena Brigull; & Mark Osborne. Música: Hans Zimmer; Richard
Harvey; & Camille Dalmais. Companhia: Paris Filmes. Sinopse: Garota acaba de se mudar com a mãe, controladora
obsessiva desejando definir antecipadamente todos os passos da filha para que ela seja aprovada em escola conceituada.
Entretanto, avião abre enorme buraco na casa. Curiosa em saber como o objeto parou ali, ela decide investigar, e logo co-
nhece e se torna amiga do novo vizinho, senhor contador da história do pequeno príncipe vivendo em asteróide. Certo dia,
encontra aviador perdido no deserto em plena Terra.
2. Sociedade dos Poetas Mortos. Título Original: Dead Poets Society. País: EUA. Data: 1989. Duração:
128 min. Gênero: Drama. Idade (censura): 12 anos. Idioma: Inglês. Cor: Colorido. Legendado: Português. Direção:
Peter Weir. Elenco: Robin Willians; Ethan Hawke; Robert Sean Leonard; Allelon Ruggiero; Gale Hansen; Josh Charles;
Dylan Kussman; James Waterston; Norman Lloyd; Kurtwood Smith; Carla Belver; Leon Pownall; George Martin; & Matt
Carey. Roteiro: Tom Schulman. Companhia: Disney. Sinopse: Em 1959 na Welton Academy, tradicional escola prepa-
ratória, ex-aluno (Robin Williams) se torna o novo professor de literatura, mas logo seus métodos de incentivar os alunos
a pensarem por si mesmos cria choque com a ortodoxa direção do colégio, principalmente quando ele fala aos alunos so-
bre a “Sociedade dos Poetas Mortos”.

Bibliografia Específica:


1. Dainezi, Gustavo; Escola deveria Ensinar a Pensar; Artigo; Ética Pensar a Vida e Viver o Pensamento;
Revista; Ed. 3; N. 2; São Paulo; SP; Brasil; páginas 60 a 65.
2. Gerber, Scott; Nunca Procure um Emprego! Dispense o Chefe e crie o seu Negócio sem Ir à Falência
(Never get a Real Job: How to dump your Boss, build a Business and not go Broke);
apres. Bob Wollheim; int. Esther de
Almeida Pimentel Mendes Carvalho; pref. Marco Gomes (Michael Simmous); revisora Bel Ribeiro; trad. Clene Salles;
& Julio de Andrade Filho; 228p.; 3 partes; 10 caps.; 1 foto; 23 x 16 cm; br.; Évora; São Paulo; SP; Brasil; 2012; páginas
14 a 18 e 23 a 26.
3. Goleman, Daniel; Inteligência Emocional: A Teoria Revolucionária que redefine o que é Ser Inteligente
(Emotional Intelligence);
revisores Fátima Tereza Jorge Fadel; Izabel Cristina Aleixo; & Domício Antônio dos Santos;
trad. Marcos Santarrita; 376 p.; 5 partes; 16 caps.; 156 enus.; 1 ilus.; 411 notas; 6 apênds.; alf.; 23 x 16 x 3 cm; br.; Ob-
jetiva;
Rio de Janeiro, RJ; 1995; páginas 249 a 304.
4. Khan, Salman; Um Mundo uma Escola: A Educação Reinventada (The one World Schoolhouse);
revisoras Juliana Trajano; & Taís Monteiro; trad. George Schlesinger; 255p.; 4 partes; 32 caps.; 14 citações; 1 foto; 29
refs.; 20,5 x 14 cm; br.; Intrínseca; Rio de Janeiro; RJ; Brasil; 2013; páginas 80 a 86.
5. Meucci, Arthur; & Tonneti, Flávio; Paradoxos da Educação; Artigo; Ética Pensar a Vida e Viver o Pensa-
mento;
Revista; Ed. 3; N. 2; 1 foto; 3 ilus.; São Paulo; SP; Brasil; páginas 44 a 51.
6. Tanji, Thiago; Dossiê Educação; Artigo; Galileu; Revista; Semanário; Ed. 292; 8 gráfs.; 8 ilus.; 12 tabs.;
São Paulo; SP; Brasil; páginas 33 a 40.
7. Vieira, Waldo; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800
p.; Vols. 1 e 2; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos;
glos. 6.476 termos; 1.811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas
lexicográficas; 19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; página
567.

Webgrafia Específica:


1. Globosatplay; Os Jovens do Milênio; Globo News sem Fronteiras; (Canais de TV por Assinatura); Temas
Internacionais; exibido em 25.02.16; disponível em: <http://globosatplay.globo. com/globonews/v/4841728/>; acesso em:
25.03.16.

I. F. M.