Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


DOSSIÊ AUTOPROÉXICO

(PROEXOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
O dossiê autoproéxico é a série de documentos ou dados de autopesquisas
conscienciais e proexológicas obtidos e acumulados pela conscin intermissivista, homem ou mu-
lher, fonte de informações úteis para o autesclarecimento quanto à própria realidade e nortea-
mento em relação aos caminhos evolutivos prioritários na existência intrafísica.
Tematologia.
Tema central neutro.
Etimologia.
O vocábulo dossiê vem do idioma Francês, dossier, “pasta; processo; docu-
mentação; registro; arquivo”. Surgiu em 1958. O elemento de composição auto procede do idio-
ma Grego, autós, “eu mesmo; por si próprio”. O termo programa deriva do idioma Latim, pro-
gramma,
“publicação por escrito; edital; cartaz”, e este do idioma Grego, prógramma, “ordem do
dia; inscrição”, de prográphó, “escrever anteriormente; escrever na cabeça de”, provavelmente
por influência do idioma Francês, programme. Apareceu no Século XVIII. A palavra programa-
ção
surgiu no Século XX. O vocábulo existencial provém do idioma Latim Tardio, existentialis,
“existencial; relativo ao aparecimento”, de existere, “aparecer; nascer; deixar-se ver; mostrar-se;
apresentar-se; existir; ser; ter existência real”. Apareceu no Século XIX.
Sinonimologia:
1. Documentação autoproéxica. 2. Arquivo de autodiretrizes existenci-
ais. 3. Pasta de autorientações evolutivas. 4. Banco de dados autoproexológicos.
Neologia.
As 3 expressões compostas dossiê autoproéxico, dossiê autoproéxico incom-
pleto
e dossiê autoproéxico completo são neologismos técnicos da Proexologia.
Antonimologia:
1. Dossiê de autoidealizações ilógicas. 2. Pasta de achismos autoproe-
xológicos. 3. Arquivo pessoal de heteroprescrições existenciais.
Estrangeirismologia:
o curriculum vitae consciencial; o script autoproéxico.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto à capacidade de registrar e aplicar os autoconhecimentos no âmbito da Autevoluciologia.
Ortopensatologia.
Eis, na ordem alfabética, duas ortopensatas relevantes ao tema:
1. “Adcons. Os adcons compõem os artigos mais preciosos dentro da Arquivologia
Consciencial da conscin.
2. “Autoproéxis. Na consecução da sua programação existencial, você é, ao mesmo
tempo, o produtor, o diretor e o ator da peça da sua existência. A Elencologia dos seus figurantes,
compassageiros evolutivos
do grupocarma, contudo, não deve ser esquecida, pois ninguém evo-
lui sozinho.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da autorganização existencial; os proexopensenes;
a proexopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os neopensenes; a neopensenida-
de; os cognopensenes; a cognopensenidade; os prioropensenes; a prioropensenidade; os crono-
pensenes; a cronopensenidade; os tecnopensenes; a tecnopensenidade; os ortopensenes; a ortopen-
senidade; os evoluciopensenes; a evoluciopensenidade.

Fatologia:
o dossiê autoproéxico; o fichário de achados autopesquisísticos; a coletânea
de indícios e fatuísticas quanto à autorrealidade consciencial e ao mandato pré-intrafísico; o ar-
quivo de memórias relativas à autobiografia e às retrobiografias pessoais; a junção de dados refe-
rentes à autoidentidade consciencial; a abordagem técnica visando a tangibilidade da autoproéxis;
o autodirecionamento existencial; o traçado da trajetória individual na vida humana; a constitui-
ção do plano de vida pessoal com os autocons recuperados; os projetos conscienciais evolutivos
estabelecidos; a relação dos subsídios evolutivos recebidos; a composição das autodiretrizes exis-
tenciais; a esquematização dos contextos existenciais e papéis evolutivos pessoais; a definição do

megafoco da maxiproéxis; a determinação e convergência de esforços no métier autoproexológi-
co; o elenco de práticas autevolutivas priorizadas; o autopragmatismo proéxico evolutivo; o cro-
nograma da pressuposta autoproéxis; as autorrecins programadas; a agenda estratégica evolutiva;
o inventário de trabalhos autoproexológicos realizados; a prospectiva da proéxis e da evolução
pessoal; o preenchimento do vazio existencial pela proéxis produtiva autedificada; o usufruto de
instrumentos evolutivos da Proexologia; o acompanhamento do desenvolvimento da autoproéxis;
a meta da autonomia cosmoética.

Parafatologia:
os paraindícios e parafatos conscienciais e autoproexológicos coleciona-
dos; o autodossiê consciencial multiexistencial materializado na vida intrafísica; a autovivência
do estado vibracional (EV) profilático.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo cognografia proexológica-autoposicionamento cosmoé-
tico;
o sinergismo evolutivo autocognoscibilidade útil-aplicabilidade proexológica cosmoética;
o sinergismo retroexperiências-neovivências; o sinergismo holomemória-memória cerebral.
Principiologia:
a aplicação do princípio da descrença diante das descobertas autopes-
quisísticas; o princípio da autonomia funcional vivenciado com autodiscernimento evolutivo.
Codigologia:
o memorando e a autovivência das cláusulas do código pessoal de Cosmo-
ética
(CPC) oportunas à autevolução e ao compléxis.
Teoriologia:
a teoria da inteligência evolutiva (IE); a teoria do autesforço evolutivo
consciente;
a teoria do megafoco existencial; a teoria e a prática da autorganização prioritária;
a teoria da proéxis; a teoria do autoconhecimento evolutivo; a teoria da recuperação dos cons.
Tecnologia:
as técnicas de autorganização; as técnicas de registro; a técnica de viver
evolutivamente
objetivando o autocompléxis; a técnica da opção pelo estilo de vida evolutivo co-
erente e convergente com os objetivos evolutivos pessoais autodeterminados no Curso Intermissi-
vo
(CI).
Voluntariologia:
o planejamento das ações evolutivas quanto aos empreendimentos pes-
soais no voluntariado conscienciológico interassistencial.
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico da Autorganizaciologia; o laborató-
rio conscienciológico da Autopensenologia;
o laboratório conscienciológico da Autocosmoetico-
logia;
o laboratório conscienciológico da Autoproexologia; o laboratório conscienciológico da
Autevoluciologia;
o laboratório conscienciológico da Automentalsomatologia; o laboratório
conscienciológico da Autoparageneticologia;
o laboratório conscienciológico da Autorretrocog-
niciologia;
o laboratório conscienciológico da Conscienciografologia.
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Paratecnologia.
Efeitologia:
os efeitos da saída da condição patológica de parasitismo da conscin orá-
culo;
os efeitos do corte da dependência à consciex amparadora.
Neossinapsologia:
a conquista teática das neossinapses intermissivas; as neossinapses
prioritárias relativas à autoproéxis;
a fixação de neossinapses favorecida pela cognografia; as ne-
ossinapses derivadas da perscrutação da realidade consciencial e proexológica pessoal;
as para-
neossinapses geradas pela aplicação exitosa de paratecnologias da Proexologia
.
Binomiologia:
o binômio pensenização evolutiva-documentação útil; o binômio auto-
mundividência proexológica-minuta autoproéxica;
o binômio parapsicoteca pessoal-autocosmo-
visão arquivística;
o binômio autolucidez consciencial-mapa da trilha da autoproéxis.
Interaciologia:
a interação retroficha do passado-neoficha do presente; a interação re-
troproéxis-neoproéxis;
a interação diretrizes cosmoéticas extrafísicas-autodiretivas existenciais
evolutivas;
a interação consciex evolucióloga-conscin proexista.
Crescendologia:
o crescendo autopesquisístico; o crescendo mentalidade aberta evolu-
tiva-autesforço cosmoético conscienciográfico;
o crescendo viseira míope-paraolhar panorâmi-
co;
o crescendo autoposicionamento cosmoético-autocontrato proexológico.
Trinomiologia:
o trinômio introspecção-retrospectiva-prospecção existencial.

Polinomiologia:
o polinômio autoconvicção-autoconfiança-autossegurança-autonomia
cosmoética;
o polinômio autorreflexão-autodecisão-planificação-consecução da autoproéxis.
Politicologia:
a lucidocracia; a cognocracia; a discernimentocracia; a cosmoeticocra-
cia
; a tecnocracia; a proexocracia; a evoluciocracia.
Legislogia:
a lei da interdependência consciencial; a lei do maior esforço evolutivo in-
trafísico;
a lei do maior esforço intelectivo nas recins consecutivas; as leis da Proexologia.
Filiologia:
a autopesquisofilia; a cognofilia; a intelectofilia; a grafofilia; a fatofilia; a pa-
rafatofilia; a proexofilia.
Fobiologia:
a voliciofobia; a disciplinofobia; a definofobia; a priorofobia; a praticofobia;
a teaticofobia; a futurofobia.
Sindromologia:
a autocura da síndrome da autodesorganização cronicificada; o des-
carte da síndrome da insegurança; a superação da síndrome da subestimação autoproexológica;
a profilaxia à síndrome da dispersão consciencial; a remissão da síndrome da perfeição.
Maniologia:
a grafomania; a evitação da mania da dúvida; a profilaxia à mania das pro-
messas no contexto da autoproéxis; o combate à megalomania.
Mitologia:
a desconstrução do mito da inacessibilidade ao conteúdo das cláusulas da
programação existencial pessoal
.
Holotecologia:
a grafopensenoteca; a analiticoteca; a autopesquisoteca; a proexoteca;
a biografoteca; a seriexoteca; a parapsicoteca.
Interdisciplinologia:
a Proexologia; a Autorganizaciologia; a Autodiscernimentologia;
a Autodeterminologia; a Autodefinologia; a Autopriorologia; a Autopesquisologia; a Autocogni-
ciologia; a Autocosmoeticologia; a Adaptaciologia; a Intrafisicologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
o ser autorganizado; a pessoa pesquisística autodeterminada; a conscin in-
vestigadora; a consciência curiosa; a pessoa detalhista; a conscin lúcida.

Masculinologia:
o atacadista consciencial; o autodecisor; o intermissivista; o cognopoli-
ta; o compassageiro evolutivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o conscienciô-
metra; o consciencioterapeuta; o macrossômata; o conviviólogo; o duplista; o duplólogo; o proe-
xista; o empreendedor; o retomador de proéxis; o proexólogo; o reeducador; o epicon lúcido;
o escritor; o evoluciente; o exemplarista; o intelectual; o reciclante existencial; o inversor existen-
cial; o maxidissidente ideológico; o tenepessista; o ofiexista; o parapercepciologista; o pesquisa-
dor; o projetor consciente; o sistemata; o tertuliano; o teletertuliano; o verbetólogo; o voluntário;
o tocador de obra; o homem de ação; o teaticologista.

Femininologia:
a atacadista consciencial; a autodecisora; a intermissivista; a cognopoli-
ta; a compassageira evolutiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga; a conscienciô-
metra; a consciencioterapeuta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a duplóloga; a proe-
xista; a empreendedora; a retomadora de proéxis; a proexóloga; a reeducadora; a epicon lúcida;
a escritora; a evoluciente; a exemplarista; a intelectual; a reciclante existencial; a inversora exis-
tencial; a maxidissidente ideológica; a tenepessista; a ofiexista; a parapercepciologista; a pesqui-
sadora; a projetora consciente; a sistemata; a tertuliana; a teletertuliana; a verbetóloga; a voluntá-
ria; a tocadora de obra; a mulher de ação; a teaticologista.

Hominologia:
o Homo sapiens autoproexor; o Homo sapiens agens; o Homo sapiens
activus;
o Homo sapiens orthopensenicus; o Homo sapiens compromissus; o Homo sapiens prio-
ritarius;
o Homo sapiens autolucidus; o Homo sapiens decidophilicus; o Homo sapiens determi-
nator;
o Homo sapiens completista.

V. Argumentologia

Exemplologia:
dossiê autoproéxico incompleto = a série de dados de autopesquisas
conscienciais e proexológicas desorganizados, vagos e descontínuos; dossiê autoproéxico comple-
to
= o amplo acervo de dados de autopesquisas conscienciais e proexológicas bem arranjados, ín-
tegros e sem perda de continuidade investigativa.

Culturologia:
a cultura da Lucidologia Evolutiva; a cultura da autolucidez proexológi-
ca;
a cultura da Mnemossomatologia; a cultura da Holomemoriologia.

Composição.
Na elaboração do dossiê autoproéxico, recomenda-se a composição, por
exemplo, na ordem didática, de 3 elementos essenciais obtidos pela autopesquisa consciencial lú-
cida ininterrupta:
1. Ficha consciencial: o conjunto de informações referentes à própria consciência com-
posta pelos trafores, trafares, temperamento, valores, motivações, código pessoal de Cosmoética,
autotendências (autodileção paragenética), ideias inatas, materpensene, antecedentes experienciais
(holobiografia), aportes existenciais e as autorrealizações desta existência.
2. Plano de vida: o esquema estrutural detalhado de empreendimentos evolutivos pes-
soais almejados por projetos, ações planejadas e recursos necessários.
3. Agenda proéxica: o calendário laboral ou a cronologia das ações evolutivas elenca-
das e deliberadas, a curto, médio e longo prazo, referente ao plano de vida pessoal.

Distorção.
Durante a composição do dossiê autoproéxico, deve-se evitar a postura pato-
lógica da autossubestimação manifesta no ato de esgueirar-se de desafios evolutivos maiores ou
da megalomania expressa na atitude de abraçar inúmeros empreendimentos, de modo dispersivo,
sem estofo ou autocompetência necessária para bancá-los no atual momento existencial.
Pasta.
Sugere-se a impressão e guarda do dossiê autoproéxico em pasta visando facilitar
o acesso, a leitura e uso no cotidiano, favorável à autofixação mnemônica sadia.
Atualização.
No decorrer da existência intrafísica pode ser preciso atualizar informações
no dossiê autoproéxico, face à ampliação do nível de autocognição e ao surgimento de mudanças
circunstanciais imprevistas na vida pessoal.
Resultado.
A qualidade do resultado da aplicação desta prática evolutiva dependerá da
performance e tenacidade da conscin proexista em relação às autopesquisas, da instauração de au-
torrecins periódicas e do exercício contínuo da interassistencialidade tarística, fatores capazes de
desencadear a expansão progressiva da autolucidez consciencial e proexológica.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com o dossiê autoproéxico, indicados para a expansão das
abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01. Arquivologia: Experimentologia; Neutro.
02. Autobiografia técnica: Autopesquisologia; Neutro.
03. Autolucidez pragmática: Teaticologia; Homeostático.
04. Autorganização consciencial: Autorganizaciologia; Neutro.
05. Banco de dados: Mentalsomatologia; Neutro.
06. Bússola intraconsciencial: Holomaturologia; Homeostático.
07. Continuísmo consciencial: Evoluciologia; Homeostático.
08. Inventariologia: Proexologia; Homeostático.
09. Inventário proexológico: Autoproexologia; Homeostático.
10. Parautobiografia: Parageneticologia; Homeostático.
11. Paravarredura cosmovisiológica: Intermissiologia; Homeostático.

12. Planilha evolutiva: Evoluciologia; Homeostático.
13. Ponteiro consciencial: Holomaturologia; Homeostático.
14. Proexograma: Proexologia; Homeostático.
15. Técnica do autoinventariograma: Autoconscienciometrologia; Neutro.

COMPOR O
DOSSIÊ AUTOPROÉXICO FAVORECE A REME-
MORAÇÃO
DE AUTOVIVÊNCIAS DO CURSO INTERMISSIVO
E A CONEXÃO MAIOR COM A
CONSCIEX EVOLUCIÓLOGA
PARTICIPANTE NA CONSTRUÇÃO DA PROÉXIS PESSOAL.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, já reuniu os dados das autopesquisas, os achados
ou as descobertas sobre a própria realidade consciencial e sobre o mandato existencial para ela-
borar o dossiê autoproéxico? Vem aplicando com autodiscernimento evolutivo as diretrizes cos-
moéticas e proexológicas autodeterminadas nesse documento?

Bibliografia Específica:


1. Rezende, Ricardo; Erraticidade Proexológica; Artigo; Proexologia; Revista; Anuário; Vol.
4; N. 4; 4 enus.; 4 refs.; Associação Internacional da Programação Existencial (APEX); Foz do Iguaçu, PR; 2018; pági-
nas 26 a 32.
2. Vieira, Waldo; Homo sapiens pacificus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 seções;
413 caps.; 403 abrevs.; 38 E-mails; 434 enus.; 484 estrangeirismos; 1 foto; 37 ilus.; 168 megapensenes trivocabulares;
1 microbiografia; 36 tabs.; 15 websites; glos. 241 termos; 25 pinacografias; 103 musicografias; 24 discografias; 20 ceno-
grafias; 240 filmes; 9.625 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21,5 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita; Associação Internacional do Cen-
tro de Altos Estudos da Conscienciologia
(CEAEC); & Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2007; pá-
gina 994.
3. Idem; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800 p.; Vols.
1 e 2; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos; glos. 6.476
termos; 1.811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas lexicográficas;
19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 52 e 229.
4. Idem; 700 Experimentos da Conscienciologia; revisores Ana Maria Bonfim; Everton Santos; & Tatiana
Lopes; 1.088 p.; 40 seções; 100 subseções; 700 caps.; 147 abrevs.; 1 blog; 1 cronologia; 100 datas; 20 E-mails; 600 enus.;
272 estrangeirismos; 1 fórmula; 1 foto; 1 microbiografia; 56 tabs.; 57 técnicas; 300 testes; 21 websites; glos. 280 termos;
5.116 refs.; alf.; geo.; ono.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. rev. e amp.; Associação Internacional Editares; Foz do Igua-
çu, PR; 2013; página 616.

R. D. R.