Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


DESFRUTE MENTALSOMÁTICO

(AUTOPRIOROLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
O desfrute mentalsomático é o ato ou efeito de a consciência apreciar,
gostar, privilegiar, aproveitar e priorizar os resultados da própria erudição pró-evolutiva, notada-
mente por meio da leitura lúcida, dos debates neoideativos, das autorreflexões e da tares grafada
e publicada, ao modo de colheita sadia dos autesforços intelectivos.
Tematologia.
Tema central homeostático.
Etimologia.
A palavra desfrute procede do idioma Latim fructus, “produto, proveito, lu-
cro”, e este de fructo. Apareceu no Século XIII. O vocábulo desfrute surgiu em 1881. O termo
mental
procede do idioma Latim Tardio, mentalis, “do espírito; mental”, e este de mens, mentis,
“atividade do espírito; intenção; memória; pensamento; inteligência; razão; sabedoria; juízo; dis-
cernimento”. Surgiu no Século XV. A palavra somática provém do idioma Francês, somatique,
e esta do idioma Grego, somatikós, “do corpo; material; corporal”. Apareceu no Século XIX.
Sinonimologia:
1. Satisfação pelo labor mentalsomático. 2. Júbilo mentalsomático.
3. Desfrute das atividades mentaissomáticas. 4. Priorização prazerosa da mentalsomaticidade.
5. Deleite da colheita mentalsomática.
Neologia.
As 3 expressões compostas desfrute mentalsomático, autodesfrute mentalso-
mático
e heterodesfrute mentalsomático são neologismos técnicos da Autopriorologia.
Antonimologia:
1. Desfrute psicossomático. 2. Desfrute somático. 3. Desprazer em
atividade intelectual. 4. Indiferença quanto ao labor intelectual. 5. Priorização da emocionali-
dade.
Estrangeirismologia:
o upgrade mentalsomático; o desfrute do Heuristicarium.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto à Autopriorologia Mentalsomática.
Megapensenologia.
Eis 4 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: - Desfrutemos
frutos mentaissomáticos
. Heurística: prazer mentalsomático. Tares publicada regozija. Há delei-
tes intelectuais
.
Coloquiologia.
Eis 4 expressões coloquiais refererentes à temática: - O fato de a ativida-
de intelectual tornar-se a cachaça para a conscin motivada; o ato metafórico de babar durante
visita à biblioteca secular; o ato autossatisfatório de amarrar as pontas das pesquisas intelectivas;
o equívoco da conscin vaidosa ao deitar conhecimento.
Ortopensatologia:
- “Desfrutes. Os autesforços aplicados na luta pessoal pela evolu-
ção constituem os maiores desfrutes da felicidade possível.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da Mentalsomatologia; a autopensenização car-
regada no pen; o materpensene da intelectualidade prazerosa; os heuristicopensenes; a heuristico-
pensenidade; os neopensenes; a neopensenidade; os grafopensenes; a grafopensenidade; os prio-
ropensenes; a prioropensenidade; o materpensene da Erudiciologia voluntária; a satisfação em de-
senvolver a própria retilinearidade pensênica.

Fatologia:
o desfrute mentalsomático; o regozijo com as atividades intelectuais tarísti-
cas; a automotivação mantenedora da priorização mentalsomática; o deleite com o treino discipli-
nado dos atributos mentaissomáticos; a satisfação pessoal decorrente do vigor intelectual; o apro-
veitamento aprazível da autopesquisa continuada; a busca pelos estímulos intelectivos; a auto-
confiança intelectual; a perda sadia da noção da passagem do tempo durante trabalho mentalso-
mático; a inevitabilidade da auterudição em função da Evoluciologia; o gosto pelos artefatos do
saber; a predileção pela leitura técnica; a biblioteca pessoal ocupando o maior cômodo da casa;

o fato de os livros serem os artefatos mais numerosos na base física; o deleite em realizar viagens
pesquisísticas; o desfrute em visitar museus e instituições culturais; a exclusão do roteiro de via-
gem de pontos turísticos triviais; o fato de a leitura no papel poder ser mais prazerosa se compara-
da à leitura digital; o fato de acordar toda manhã com vontade de aprender algo novo; a superação
do rolo compressor das inutilidades psicossomáticas cotidianas; a evitação da jactância intelectu-
al; a profilaxia da arrogância quanto à auterudição; a linha tênue entre a automotivação interassis-
tencial e a egocêntrica, relativa à intelectualidade; a ausência indefensável das retribuições inte-
lectivas dos intermissivistas; a erradicação das omissões deficitárias relativas à autoindulgência
intelectual; os aportes proexológicos mentaissomáticos; o desafio de se viver produtivamente na
Era da Fartura
de estímulos intelectuais; a seletividade nas escolhas; a plenitude resultante da
erudição pessoal aplicada evolutivamente; o Manual Pessoal de Prioridades de base mentalsomá-
tica; o maxidesfrute mentalsomático cosmoético decorrente da publicação de megagescon autor-
revezamental; a holomaturidade intelectual; o júbilo da saturação intelectiva aplicada à Enciclo-
pédia da Conscienciologia;
a primener decorrente da priorização do paracorpo do autodiscerni-
mento.

Parafatologia:
a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; o início do começo
do princípio
da vivência da pangrafia deflagrando sensação aprazível; a captação de ideias em
bloco com o auxílio da equipex amparadora; o investimento no autoparapsiquismo intelectual; as
captações extrafísicas ideativas emancipadoras; as dinâmicas parapsíquicas favorecedoras da
paraperceptibilidade mentalsomática; o foco no conteúdo dos parafenômenos; a paragenética
favorecedora da intelectualidade; as retrovidas em ambientes eruditos, laicos ou religiosos; as
paraconexões com equipexes de escritores.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo conscin escritora-consciex inspiradora; o sinergismo
automotivação intelectual-autodisciplina;
o sinergismo inversor intelectual-geronte polímata.
Principiologia:
o princípio do megafoco mentalsomático; o princípio da descrença (PD)
transversal aos atos mentaissomáticos; o princípio do exemplarismo heurístico da conscin intelec-
tofílica; o princípio organizador dos saberes; o princípio de viver com os pés na rocha e o men-
talsoma no Cosmos;
o princípio da afinidade intelectual; o princípio da responsabilidade pelos
atos mentaissomáticos
.
Codigologia:
o código pessoal de Cosmoética (CPC) acrescido de cláusula sobre a pro-
dutividade mentalsomática interassistencial.
Teoriologia:
a teoria do ritmo mentalsomático; a teoria do autodidatismo.
Tecnologia:
a técnica do trabalho antelucano; a técnica dos 50 dicionários; a técnica
dos 50 verbetes;
a técnica das 50 vezes mais aplicada ao trabalho intelectivo tarístico; a técnica
do dia evolutivamente útil;
as técnicas conscienciográficas; as técnicas de leitura crítica; a técni-
ca da autorreflexão de 5 horas;
a técnica de nenhum dia sem linha.
Voluntariologia:
o gosto pelo voluntariado em atividades técnico-científicas; o volunta-
riado
prazeroso na revisão de textos esclarecedores; o voluntariado na Associação Internacional
Editares;
a automotivação dos voluntários verbetógrafos na Associação Internacional de Enci-
clopediologia Conscienciológica
(ENCYCLOSSAPIENS); o voluntariado na editoria dos perió-
dicos conscienciológicos; o voluntariado facilitador da visão cosmovisiológica na Holoteca; o vo-
luntariado
amplificador da erudição lexicográfica no Holociclo.
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico da Automentalsomatologia; o labo-
ratório conscienciológico da Autopensenologia;
o laboratório conscienciológico da Autoproexo-
logia;
o laboratório conscienciológico da Autorretrocogniciologia; o laboratório consciencioló-
gico da Autoparageneticologia;
o laboratório conscienciológico da Autevoluciologia; o trio de
laboratórios conscienciológicos mentaissomáticos Holociclo-Holoteca-Tertuliarium
.

Colegiologia:
o Colégio Invisível dos Pesquisadores da Conscienciologia; o Colégio
Invisível dos Escritores da Conscienciologia;
o Colégio Invisível dos Verbetógrafos da Consci-
enciologia;
o Colégio Invisível da Paratecnologia.
Efeitologia:
o efeito revigorante da publicação de texto conscienciológico; o efeito cas-
cata do labor mentalsomático continuado;
os efeitos da cosmovisão da erudição; os efeitos do
compartilhamento mentalsomático;
os efeitos da paragenética pessoal na tendência à intelectua-
lidade;
o efeito das trocas intelectuais evolutivas; os efeitos do taquipsiquismo na elaborações
mentalsomáticas
.
Neossinapsologia:
as neossinapses oriundas dos neoaprendizados e neovivências.
Ciclologia:
o prazer de a conscin adentrar no ciclo erudição humana-erudição parapsí-
quica;
a manutenção automotivada do ciclo autoverbetográfico; o desfrute do ciclo ideativo bro-
tar-crescer-frutificar;
a vivência prazerosa do ciclo científico produção-divulgação-refutações.
Enumerologia:
o prazer de aprender; o prazer de ensinar; o prazer de descobrir; o pra-
zer
de debater; o prazer de pensar; o prazer de refletir; o prazer de desengavetar textos pessoais.
O deleite de sentar na cadeira do verbetógrafo do dia; o deleite de receber aprovação de artigo em
congresso conscienciológico; o deleite de receber os livros raros adquiridos; o deleite de concluir
a leitura técnica de obra basilar à autopesquisa; o deleite de receber feedback incentivador do pri-
meiro original publicado; o deleite do ponto final na conclusão de neolivro; o deleite em expandir
o autodiscernimento por meio do labor mentalsomático.
Binomiologia:
o binômio qualidade da elaboração mental-qualidade das autopriori-
dades;
o binômio exercício mentalsomático-evento mentalsomático; o binômio Círculo Mental-
somático-autorado conscienciológico;
o binômio leitura dos clássicos-leitura das obras de refe-
rência;
o binômio desembaraço intelectual-atilamento mentalsomático; o binômio psicossoma-
-mentalsoma;
o binômio aporte de leitura-aporte autoral.
Interaciologia:
a interação biblioteca pública-biblioteca pessoal; a interação linha de
produção ideativa-Holociclo;
a interação recolhimento íntimo-autorreflexões produtivas; a inte-
ração saturações intelectivas
-autoconfiança intelectual.
Crescendologia:
o crescendo manuscrito engavetado-original publicado; o crescendo
do autorado conscienciológico primeiro livro
-segundo livro; o crescendo leitura de opúsculo-
-leitura de tratado técnico; o crescendo da satisfação mentalsomática do verbetógrafo veterano
assíduo;
o crescendo ideia inata-neoideia; o crescendo enciclopedismo-neoenciclopedismo;
o crescendo salões culturais-debates mentaissomáticos.
Trinomiologia:
o trinômio motivação-trabalho-lazer aplicado ao labor mentalsomático;
o trinômio (trio) autor-revisor-tradutor.
Polinomiologia:
o polinômio analisar-detalhar-sintetizar-enumerar-redigir-publicar;
o polinômio desperdício-incompléxis-melin-melex; o deleite intelectual na construção do polinô-
mio dos dicionários cerebrais sinonímico, antonímico, analógico e poliglótico
.
Antagonismologia:
o antagonismo automegafocagem artística / automegafocagem inte-
lectual;
o antagonismo dispersão consciencial / concentração mental; o antagonismo desinteres-
se pela cognição rebarbativa / interesse na neoverpon;
o antagonismo leitura da Enciclopédia da
Conscienciologia / coautoria da Enciclopédia da Conscienciologia;
o antagonismo carregamento
no sen / carregamento do pen;
o antagonismo arcaísmos fossilizadores / neologismos renova-
dores;
o antagonismo simplicidade inteligente / requinte ignorante.
Paradoxologia:
o paradoxo da euforização pessoal durante atividades mentaissomá-
ticas;
o paradoxo de o desfrute do livro publicado (sem plateia) ser superior ao desfrute do curso
sobre o livro
(com plateia).
Politicologia:
a conscienciocracia; a cognocracia; a sofocracia; a lucidocracia; a prioro-
cracia.
Legislogia:
a lei do maior esforço evolutivo aplicada à produção mentalsomática autor-
revezamentológica.
Filiologia:
a bibliofilia; a leiturofilia; a mentalsomatofilia; a autopesquisofilia; a heuristi-
cofilia; a intelectofilia; a grafofilia.

Fobiologia:
a evitação das fobias relativas à erudição pessoal; a profilaxia da intelecto-
fobia; a superação da mentalsomatofobia.
Sindromologia:
a evitação da síndrome da dispersão consciencial perante a fartura de
oferta informacional; a superação da síndrome da inércia grafopensênica; a profilaxia da síndro-
me do autodesperdício
quanto à tridotação consciencial.
Maniologia:
a mania de excluir-se do trabalho mentalsomático.
Mitologia:
o mito do dom para a escrita.
Holotecologia:
a mentalsomatoteca; a intelectoteca; a cognoteca; a lexicoteca; a heme-
roteca; a encicloteca; a evolucioteca; a proexoteca.
Interdisciplinologia:
a Autopriorologia; a Mentalsomatologia; a Erudiciologia; a Auto-
discernimentologia; a Escolhologia; a Heuristicologia; a Leiturologia; a Conscienciografologia;
a Grafopensenologia; a Evoluciologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a conscin lúcida; a conscin automotivada intelectualmente; a conscin trido-
tada consciencialmente; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista.

Masculinologia:
o leitor; o escritor; o revisor; o editor; o prefaciador; o verbetógrafo;
o verbetólogo; o lexicógrafo; o lexicólogo; o autopesquisador; o intermissivista; o tertuliano; o te-
letertuliano; o mediador intelectual; o preceptor; o polímata; o poliglota.

Femininologia:
a leitora; a escritora; a revisora; a editora; a prefaciadora; a verbetógafa;
a verbetóloga; a lexicógrafa; a lexicóloga; a autopesquisadora; a intermissivista; a tertuliana; a te-
letertuliana; a mediadora intelectual; a preceptora; a polímata; a poliglota.

Hominologia:
o Homo sapiens mentalsomaticus; o Homo sapiens prioritarius; o Homo
sapiens autolucidus;
o Homo sapiens cognitor; o Homo sapiens polymatha; o Homo sapiens per-
quisitor;
o Homo sapiens autologicus.

V. Argumentologia

Exemplologia:
autodesfrute mentalsomático = o deleite intelectivo intraconsciencial do
autor, decorrente da publicação de obra inédita e interesclarecedora; heterodesfrute mentalsomáti-
co = o deleite intelectivo do leitor ou leitora de obra alheia, decorrente do aprumo conformático
e da profundidade do conteúdo tarístico.

Culturologia:
a cultura da Mentalsomatologia; a equivocada cultura de verniz; a cultu-
ra do autorado tarístico;
a superação da cultura da mediocridade intelectual.

Eventologia.
Vale destacar a predileção e o apreço pelos eventos de natureza mentalso-
mática realizados pelas Instituições Conscienciocêntricas (ICs) com foco na ampliação da própria
especialidade, a exemplo de congressos, simpósios, fóruns, colóquios e encontros. A título de
exemplificação, a Associação Internacional de Enciclopediologia Conscienciológica (ENCY-
CLOSSAPIENS) realizou, em 2017, o 1
o
Encontro de Enciclopedistas da Conscienciologia,
em
Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil, reunindo verbetógrafos e pesquisadores afinizados com o holopen-
sene da Neoenciclopediologia.

Axiologia.
Sob a perspectiva da Retribuiciologia, o labor mentalsomático e a produção
escrita publicada são valores evolutivos para os intermissivistas atilados quanto à cláusula pétrea
tarística das autoproéxis. O desfrute mentalsomático decorrente do completismo autoradológico
é mera resultante do aproveitamento útil da fartura de achegas intelectivas pró-evolutivas disponí-
veis. Publicar é retribuir.

Inventariologia.
Sob a ótica da Conscienciologia, eis, por exemplo, em ordem alfabéti-
ca, 13 atividades passíveis de eliciar a autossatisfação mentalsomática nas consciências com perfil
intelectual sadio:
01. Autorado libertário.
02. Conversa elucidativa.
03. Debate esclarecedor.
04. Docência conscienciológica.
05. Encontro intelectual.
06. Heterocrítica cosmoética.
07. Hetero e autopesquisa.
08. Leitura produtiva.
09. Mediação ideativa.
10. Paracaptação de neoideias.
11. Permuta intelectiva.
12. Preceptoria de autorandos.
13. Revisão de textos tarísticos.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com o desfrute mentalsomático, indicados para a expansão das
abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01. Administração da vida intelectual: Experimentologia; Homeostático.
02. Ato mentalsomático: Mentalsomatologia; Neutro.
03. Autenciclopédia: Mentalsomatologia; Homeostático.
04. Autoindulgência intelectual: Mentalsomatologia; Nosográfico.
05. Autorado: Mentalsomatologia; Neutro.
06. Autovivência das prioridades: Autopriorologia; Homeostático.
07. Bibliofilia: Mentalsomatologia; Homeostático.
08. Biblioteca: Mentalsomatologia; Neutro.
09. Colheita intermissiva: Evoluciologia; Homeostático.
10. Crescendo tempo de semear-tempo de colher: Cronoproexologia; Homeostá-
tico.
11. Evento mentalsomático: Mentalsomatologia; Neutro.
12. Ideia original: Mentalsomatologia; Neutro.
13. Intelecção: Mentalsomatologia; Homeostático.
14. Priorização mentalsomática: Mentalsomatologia; Homeostático.
15. Verpon motivadora: Mentalsomatologia; Homeostático.

O
DESFRUTE MENTALSOMÁTICO É O RESULTADO DOS
AUTOINVESTIMENTOS NA ERUDIÇÃO PESSOAL LÚCIDA,
CALCULADA, COM
FINALIDADE PRÓ-EVOLUTIVA, TORNA-
DA PRIORITÁRIA À CONSCIN
MAXIPROEXISTA ATILADA.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, já prioriza a semeadura mentalsomática? Consi-
dera desfrutar, sem euforia, da colheita dos autesforços intelectivos?

Bibliografia Específica:

1. Almeida, Julio; Qualificação Autoral: Aprofundamento na Escrita Conscienciológica; pref. Rosemary
Salles; revisores Gisélle Razera; et al.; 312 p.; 9 seções; 60 caps.; 23 E-mails; 210 enus.; 64 estrangeirismos; 1 foto;

1 microbiografia; 1 tab.; 20 websites; glos. 170 termos; 25 filmes; 308 refs.; alf.; 21 x 14 cm; br.; Associação Internacio-
nal Editares;
Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 115 a 159.
2. Fischer, Steven Roger; História da Escrita (A History of Writing); trad. Mirna Pinsky; 296 p.; 8 caps.; 176
ilus.; 198 refs.; alf.; 22,5 x 14,5 cm; br.; Editora Unesp; São Paulo, SP; 2009; páginas 13 a 18, 41, 53, 209, 210 e 278.
3. Nader, Rosa; Org.; Manual de Verbetografia da Enciclopédia da Conscienciologia; apres. Dulce Daou;
revisores Ulisses Schlosser; Erotides Louly; & Helena Araújo; 392 p.; 5 seções; 10 caps.; 21 E-mails; 464 enus.; 4 fichá-
rios; 1 foto; 18 minicurrículos; 9 tabs.; 263 verbetes chaves; 19 websites; 64 refs.; 11 webgrafias; 1 anexo; alf.; 28 x 21
cm; br.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2012; páginas 13 a 353.
4. Sertillanges, A. D.; A Vida Intelectual: Seu Espírito, suas Condições, seus Métodos (La Vie Intellectuelle:
son Esprit, ses Conditions, ses Méthodes);
trad. Lilia Ledon da Silva; revisões Jessé de Almeida Primo; & Liliana Cruz;
200 p.; 9 caps.; 1 microbiografia; 25 x 18 cm; br.; É Realizações; São Paulo, SP; 2010; páginas 21 a 30 e 47 a 66.
5. Vieira, Waldo; Dicionário de Argumentos da Conscienciologia; revisores Equipe de Revisores do Holoci-
clo; 1.572 p.; 1 blog; 21 E-mails; 551 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 18 fotos; glos. 650 termos; 19 websites;
alf.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 163, 207, 215, 409,
422, 423, 464, 634, 720, 939, 986 e 1.068.
6. Idem; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800 p.; Vols.
1 e 2; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos; glos. 6.476
termos; 1. 811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas lexicográficas;
19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; página 500.

E. M. M.