Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


CONSCIN RESILIENTE

(PERFILOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
A conscin resiliente é a consciência intrafísica, homem ou mulher, capaz de
encarar, enfrentar, lidar, reagir, resistir, suportar e superar as adversidades, infortúnios, dissabo-
res, mudanças imprevistas, obstáculos, problemas ou reveses da vida, de modo homeostático, sem
se perturbar, revelando adaptabilidade, controle emocional, coragem e flexibilidade.
Tematologia.
Tema central homeostático.
Etimologia.
O termo consciência vem do idioma Latim, conscientia, “conhecimento de
alguma coisa comum a muitas pessoas; conhecimento; consciência; senso íntimo”, e este do ver-
bo conscire, “ter conhecimento de”. Apareceu no Século XIII. O prefixo intra deriva do idioma
Latim, intra, “dentro de; no interior; no intervalo de; durante; no recinto de; próximo ao centro;
interiormente”. O vocábulo físico procede do mesmo idioma Latim, physicus, e este do idioma
Grego, physikós, “relativo à Natureza ou ao estudo da mesma”. Surgiu no mesmo Século XIII.
O termo resiliente deriva também do idioma Latim, resiliens, “resiliente”, particípio presente de
resilire,
“saltar para trás; voltar; ser impelido; retirar-se; recuar; dobrar-se; encolher-se; diminuir-
se”. Apareceu, no idioma Inglês, no Século XIX.
Sinonimologia:
1. Conscin resistente aos reveses. 2. Conscin autorreabilitadora.
3. Personalidade adaptável. 4. Conscin ressignificadora de problemas.
Cognatologia.
Eis, na ordem alfabética, 11 cognatos derivados do vocábulo resiliência:
autorresiliência; irresilível; maxirresiliente; megapararresiliência; minirresiliente; pararresili-
ência; resilida;
resilido; resiliente; resilir; resilível.
Neologia.
As 3 expressões compostas conscin resiliente, conscin minirresiliente e cons-
cin maxirresiliente
são neologismos técnicos da Perfilologia.
Antonimologia:
1. Conscin vulnerável. 2. Indivíduo autovitimizado. 3. Sujeito propen-
so ao drama.
Estrangeirismologia:
o selfmade man; a selfmade woman; a hardiness; a overcoming;
o bend, don’t break; o turning point; o upgrade máximo da resistência; o ad infinitum autossupe-
racional.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto à holomaturescência consciencial.
Megapensenologia.
Eis 2 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: - Obstáculos
são transponíveis
. Diamante: carvão pressionado.
Coloquiologia:
a conscin dura na queda.
Citaciologia.
A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois
desinquieta
. O que ela quer da gente é coragem (João Guimarães Rosa, 1908-1967).

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da autossuperação; o holopensene de não perder
o foco; o holopensene da interação grupal equilibrada; o holopensene do esclarecimento (tares)
e da verbação; a paraimunidade energética da conscin mitridatizada pelo holopensene estressor;
o holopensene da responsabilidade pelos próprios sentimentos e comportamentos; os autopense-
nes; a autopensenidade; os energopensenes; a energopensenidade; os grupopensenes; a grupopen-
senidade; os interpensenes; a interpensenidade; os materpensenes; a materpensenidade; os morfo-
pensenes; a morfopensenidade; os orismopensenes; a orismopensenidade; os ortopensenes; a or-
topensenidade; os reciclopensenes; a reciclopensenidade; os neopensenes; a neopensenidade; os
sociopensenes; a sociopensenidade; os evoluciopensenes; a evoluciopensenidade; o holopensene
do autocontrole exemplarista.

Fatologia:
a resiliência na condição de qualidade adaptável; a habilidade e virtude inco-
mum quanto à maneira de suportar adversidades; a propriedade da adaptabilidade às situações de
crise ou estresse; a dor física ou emocional podendo constituir aprendizagem e autodesenvolvi-
mento; a identificação da paragenética atuante no soma; as pseudodoenças podendo representar
oportunidade de cura; a busca da correta interpretação de fatos; o otimismo do desfecho favorável
diante das intempéries; a manutenção da permeabilidade da consciência diante do inesperado; os
esforços pessoais; a plena conscientização de fazer as mudanças íntimas para melhor; o autopoder
personalíssimo; o fato de a conscin resiliente e com bom-tom cosmoético ser amparadora intrafí-
sica; o sentimento de gratidão; a motivação para estar fisica e mentalmente saudável; a experiên-
cia ensinando a conscin a estar em prontidão; a procura de melhoramentos para a vida; a capaci-
dade de se recompor, tornando-se mais forte; as “segundas-chances” dentro das autovisões de
mundo; a oportunidade de mudar; o autoquestionamento sobre a possibilidade de dar, comparti-
lhar e contribuir mais e tomar menos do mundo; a impactoterapia favorecendo o autesclarecimen-
to; o ato de defender-se de si mesmo; a visão de conjunto quanto à influência da mesologia no dia
a dia; o fato de os problemas serem temporários; a hipótese de antes de as coisas ficarem melho-
res, elas poderem ficar piores; a tentativa de se fazer sempre o melhor possível; o discernimento
correspondente à hora de caminhar e à hora de parar; a perseverança de continuar se movendo,
quando os tempos são difíceis; a abordagem da vida com entusiasmo e alegria; a coexistência pa-
cífica e livre em meio à opiniões discordantes; a autodeterminação e a automotivação para prosse-
guir; as interprisões grupocármicas podendo ser a raiz dos entraves atuais; o atendimento às anti-
gas vítimas na fase de recomposição da consciência; a queixa, o drama e a vitimização por meio
de heterocríticas, sem autocríticas; a relação entre acidentes e atitudes anticosmoéticas; o abando-
no da reclamação qual ponte para a anticonflitividade; a fixação de limites entre si e o meio com
distanciamento físico-emocional; a vivência da personalidade não dividida; o equilíbrio na autovi-
vência de trafores e trafares conjuntamente; o fato de o desempenho acadêmico, profissional e de
parentalização poder ser positivo em conscins vítimas de privações; a manutenção da saúde do
cuidador de doentes crônicos; a modificação de atitudes e percepções em prol da autorreciclagem
e da autatualização; a mudança de valores e de visão de mundo; o enfrentamento dos dogmas ao
deixar hábitos e costumes para trás; a retrospectiva analítica do passado com discernimento entre
o evitável e o repetível; o exercício da circunspecção seletiva e do estabelecimento de limites;
a autorreestruturação saudável após vivência de evento traumático; a busca pessoal do bem-estar
e de melhor qualidade de vida; o anticonformismo; a ousadia na autoviragem intraconsciencial;
o desenvolvimento da autestima e autossegurança; a construção de novos caminhos de vida e evo-
lução.

Parafatologia:
a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a identificação da
sinalética energética e parapsíquica pessoal; a assimilação das energias conscienciais positivas;
a energosfera pessoal hígida; o parapsiquismo lúcido contribuindo no autodesassédio; o autopara-
psiquismo assistencial; o extrapolacionismo parapsíquico pessoal; as projeções conscienciais lúci-
das elucidativas; a inteligência evolutiva (IE) em ação; a consolidação da holomaturidade na con-
vivialidade multidimensional; o Curso Intermissivo (CI) na condição de auxiliar no desenvolvi-
mento do potencial de resiliência consciencial.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo autocognição-autorreflexão-autocrítica; o sinergismo
mudança de pensamento-mudança de comportamento;
o sinergismo do acúmulo das autossupe-
rações;
o sinergismo autoparapsiquismo-autocosmoética; o sinergismo hiperacuidade-autodis-
cernimento;
o sinergismo confrontação do possível-aceitação do imutável.
Principiologia:
o princípio da descrença (PD); o princípio da ação e reação; o princí-
pio do cancelamento das perturbações externas pelo sistema em equilíbrio
(Henri Louis Le Châ-
telier, 1850-1936); o princípio da autopoiesis; o princípio da primazia do autesforço; o princípio
de a autevolução requerer renovação incessante;
o princípio “isso também passa”; o princípio

do posicionamento pessoal
(PPP); o princípio do exemplarismo pessoal (PEP); o princípio da
evolução consciencial
.
Codigologia:
o código pessoal de Cosmoética (CPC); o código pessoal de higiene men-
tal;
o código grupal de Cosmoética (CGC); o código da convivialidade saudável; os códigos evo-
lutivos dos intermissivistas
.
Teoriologia:
a teoria da dinâmica evolutiva; a teoria da autossuperação evolutiva; a te-
oria do macrossoma;
a teoria das interprisões grupocármicas; a teoria do realismo fenomenoló-
gico transcendental
de Edmund Husserl (1859-1938).
Tecnologia:
a técnica do estado vibracional; a técnica do crescendo evolutivo; a técnica
do conscienciograma;
a técnica da autorreflexão de 5 horas; a técnica de mais 1 ano de vida in-
trafísica;
a técnica da reciclagem intraconsciencial (recin); a técnica da reciclagem existencial
(recéxis).
Voluntariologia:
o voluntariado teático da tares; o voluntário reciclante existencial; os
voluntários das diversas
Instituições Conscienciocêntricas (ICs).
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico do estado vibracional; o laboratório
concienciológico da Autossinaleticologia;
o laboratório conscienciológico da Autopensenologia;
o laboratório conscienciológico da Autodespertologia; o laboratório conscienciológico da Auto-
cosmoeticologia;
o laboratório conscienciológico da Autevoluciologia; o laboratório conscienci-
ológico
Serenarium.
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Mentalsomatologia; o Colégio Invisível da Pense-
nologia;
o Colégio Invisível da Recexologia; o Colégio Invisível da Conviviologia; o Colégio In-
visível da Interassistenciologia;
o Colégio Invisível da Cosmoeticologia; o Colégio Invisível da
Evoluciologia
.
Efeitologia:
o efeito das autorreflexões nas mudanças de atitudes; o efeito das escolhas
na proéxis individual;
os efeitos prodigiosos das ações tarísticas; os efeitos do defrontamento dos
desafios no comportamento social;
os efeitos da exposição pública e do relacionamento com os
outros na viabilização de soluções para as adversidades;
os efeitos da refratariedade e da anti-
conflitividade na grupocarmalidade;
o efeito libertador do holopensene pacificicador.
Neossinapsologia:
as neossinapses advindas da condição íntima de equilíbrio; a fixação
das neossinapses nas recins; as neossinapses derivadas das interrelações grupais homeostáticas;
as paraneossinapses resultantes do desenvolvimento do parapsiquismo; as neossinapses e para-
neossinapses construídas interativamente;
a reciclagem das retrossinapses abrindo espaço às ne-
ossinapses;
as neossinapses resultantes da análise do polinômio problema-possíveis causas-con-
trole dos impulsos-possíveis soluções
.
Ciclologia:
os ciclos etários intrafísicos; o ciclo autocognição maior-acerto maior;
o ciclo alternante estresse-flexibilidade; o ciclo consciencioterápico autoinvestigação-autodiag-
nóstico-autenfrentamento-autossuperação;
a ressignificação na resolução de problemas como
sendo parte do ciclo da vida.
Enumerologia:
a vontade; a força; a coragem; a determinação; o equilíbrio; a resistên-
cia; a superação.
Binomiologia:
o binômio calma-aflição; o binômio reunião-reconciliação; o binômio
pensar antes-agir depois;
o binômio desafio-comodidade; o binômio refratariedade-anticonfliti-
vidade;
o binômio destemor-pusilanimidade; o binônimo estima-desacordo.
Interaciologia:
a interação força-adaptação; a interação administração das emoções-
-controle dos impulsos;
a interação busca de novas soluções-auteficácia; a interação pressão-
-restituição;
a interação sociabilidade-criatividade; a interação autonomia-orientação.
Crescendologia:
o crescendo conscin minirresiliente-conscin maxirresiliente; o cres-
cendo homeostático erro-correção;
o crescendo dependência da habilidade de outros-dependên-
cia da própria habilidade;
o crescendo obter do mundo-contribuir ao mundo; o crescendo cos-
moético autocrítica-heterocrítica
.
Trinomiologia:
o trinômio respeito-aceitação-sobrepairamento; o trinômio diferenças-
-necessidades-limites individuais;
o trinômio prioridade-desafio-autossuperação; o trinômio au-
toconfiança-autestima-autossuficiência;
o trinômio fatores ambientais-temperamento-habilida-

des cognitivas;
o trinômio análise causal-alcance de pessoas-auteficácia; a homeostase resultan-
te do trinômio autoconhecimento-autocontrole-autexperiência; o trinômio evento-desafio-apren-
dizado
.
Polinomiologia:
o polinômio autorresiliência-autoprontidão-autorretificação-autaper-
feiçoamento;
o polinômio posicionamento-segurança-otimismo-cosmoética; o polinômio anti-
dogmatismo-anticomplacência-antiperemptoriedade-antiincorruptibilidade;
o polinômio auten-
frentamento-autodesestigmatização-autoimperdoabilidade-autotransformação;
o polinômio auto-
iniciativa-automotivação-autoliderança-autocrescimento;
o polinômio reconhecimento-reorgani-
zação-reformulação-readaptação;
o polinômio autodiagnóstico-autoconhecimento-autocompre-
ensão-autorresponsabilidade;
o polinômio autexperimentação-desdramatização-gratidão-verba-
ção;
o polinômio bom gosto-boa vontade-boa intenção-bom humor.
Antagonismologia:
o antagonismo vulnerabilidade / maturidade; o antagonismo supe-
ração da adversidade / sucumbência à adversidade;
o antagonismo individualismo / holismo;
o antagonismo paciência / intolerância; o antagonismo autopensenidade destrutiva / assistência
interconsciencial;
o antagonismo responsabilidade em comportamentos e sentimentos / busca do
culpado;
o antagonismo estar de acordo / ter razão.
Paradoxologia:
o paradoxo da firmeza evolutiva diante da instabilidade intrafísica;
o paradoxo evolutivo de ser preferível a dura realidade à mais bela ilusão; o paradoxo da resis-
tência flexível e da flexibilidade resistente;
o paradoxo da manutenção da vida sadia dentro de
meio insano;
o paradoxo da adaptação como abertura a novos modos de ser e de estar no
mundo
.
Politicologia:
a meritocracia; a lucidocracia; a conscienciocracia; a proexocracia; a re-
cexocracia; a cosmoeticocracia; a evoluciocracia.
Legislogia:
a lei do maior esforço; a lei da transformação (Antoine Laurent de Lavoi-
sier, 1743-1794); a lei da constância somática; as leis da Cosmoética.
Filiologia:
a antropofilia; a sociofilia; a decidofilia; a descrenciofilia; a neofilia; a ideofi-
lia
; a recexofilia.
Fobiologia:
o descarte da antropofobia; a superação da sociofobia; a eliminação da deci-
dofobia; a profilaxia da descrenciofobia; a evitação da neofobia; a suplantação da recexofobia;
a prevenção da evoluciofobia.
Sindromologia:
a supressão da síndrome de Gabriela; a esquiva da síndrome do con-
formismo;
a resistência à síndrome da autossabotagem; a remissão da síndrome do impostor;
o repúdio da síndrome amotivacional; o escape da síndrome do estrangeiro.
Maniologia:
o abandono da mania de reclamar; o afastamento da mania de autovitimiza-
ção; a desconsideração da mania de omissão das responsabilidades; a rejeição da apriorismoma-
nia
; o combate à mania de fazer drama; a exclusão da mania de não aplicar o já sabido; o des-
vencilhamento da mania de não aprender com os erros.
Mitologia:
o mito do daimon da aporia; o mito de Meleagro; o mito da ave fênix.
Holotecologia:
a antropoteca; a socioteca; a convivioteca; a conflitoteca; a holisticote-
ca
; a maturoteca; a evolucioteca.
Interdisciplinologia:
a Perfilologia; a Voliciologia; a Discernimentologia; a Autolucido-
logia; a Autodeterminologia; a Conviviologia; a Civilizaciologia; a Homeostaticologia; a Holo-
maturologia; a Cosmoeticologia; a Evoluciologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a conscin resiliente; a conscin inabalável; a conscin flexível; a conscin neo-
fílica; a conscin traforista; a conscin multidotada; a conscin reeducada; a conscin javalínica;
a conscin lúcida; a isca humana autoconsciente; o ser interassistencial; a minipeça; a conscin en-
ciclopedista; o ser desperto.

Masculinologia:
o pré-serenão vulgar; o pré-desperto; o acoplamentista; o agente retro-
cognitor; o amparador intrafísico; o atacadista consciencial; o autodecisor; o intermissivista;

o cognopolita; o compassageiro evolutivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo;
o conscienciômetra; o consciencioterapeuta; o macrossômata; o conviviólogo; o duplista; o dupló-
logo; o proexista; o proexólogo; o reeducador; o epicon lúcido; o escritor; o evoluciente; o exem-
plarista; o intelectual; o reciclante existencial; o inversor existencial; o maxidissidente ideológico;
o tenepessista; o ofiexista; o parapercepciologista; o pesquisador; o projetor consciente; o siste-
mata; o tertuliano; o teletertuliano; o verbetólogo; o verbetógrafo; o voluntário; o tocador de obra;
o homem de ação.

Femininologia:
a pré-serenona vulgar; a pré-desperta; a acoplamentista; a agente retro-
cognitora; a amparadora intrafísica; a atacadista consciencial; a autodecisora; a intermissivista;
a cognopolita; a compassageira evolutiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga;
a conscienciômetra; a consciencioterapeuta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a dupló-
loga; a proexista; a proexóloga; a reeducadora; a epicon lúcida; a escritora; a evoluciente; a exem-
plarista; a intelectual; a reciclante existencial; a inversora existencial; a maxidissidente ideológi-
ca; a tenepessista; a ofiexista; a parapercepciologista; a pesquisadora; a projetora consciente;
a sistemata; a tertuliana; a teletertuliana; a verbetóloga; a verbetógrafa; a voluntária; a tocadora de
obra; a mulher de ação.

Hominologia:
o Homo sapiens resiliens; o Homo sapiens adaptabilis; o Homo sapiens
flexibilis;
o Homo sapiens aequilibratus; o Homo sapiens faber; o Homo sapiens neophilicus;
o Homo sapiens inspirator.

V. Argumentologia

Exemplologia:
conscin minirresiliente = aquela incipiente quanto ao uso do autoparapsi-
quismo na superação de obstáculos da vida intrafísica; conscin maxirresiliente = aquela desenvol-
ta quanto ao uso do autoparapsiquismo como suporte para a solução de problemas da vida intrafi-
sica e multidimensional.

Culturologia:
a cultura da reciclagem existencial; a cultura parapsíquica; a cultura
interassistencial;
a cultura conscienciológica; a cultura proexológica; a cultura evolutiva; a cul-
tura multidimensional
.

Resiliência.
Para as consciências em evolução, as quais aprendem com as crises e erros,
é possível desenvolver resiliências em diferentes momentos e circunstâncias da vida, com esforço
cognitivo e comportamental.
Lição.
Vale não esquecer de a pérola nascer da resistência da ostra ao intruso grão de
areia
.

Tipologia.
Eis, por exemplo, na ordem alfabética, 10 contextos ou circunstâncias deses-
tabilizadoras, passíveis de serem autossuperadas pelo autesforço, criatividade, resolutividade
e persistência por parte da conscin resiliente:
01. Desemprego: o problema financeiro a resolver.
02. Dor: os acidentes pessoais ou morte de entes queridos.
03. Pobreza: a realidade diária dos moradores de rua e de favelas.
04. Preconceito: o etno-racial e o dos ex-detentos na Socin.
05. Privações: as emocionais ou sociais, de toda espécie.
06. Refugiados: os sobreviventes à xenofobia, guerra ou terrorismo.
07. Religião: o enfrentamento aos dogmas.
08. Transtornos: os afetivos, sexuais, maus tratos ou negligências parentais na infância.
09. Vícios: as drogas pesadas, na fase da adolescência.
10. Violências: os comportamentos agressivos, físicos ou psicológicos.

Recursos:
Sob o enfoque da Intraconscienciologia, eis, em ordem alfabética, 10 recur-
sos a serem desenvolvidos e aplicados pela consciência predisposta aos autenfrentamentos das
diversas situações estressoras, objetivando a autocapacitação:
01. Autocoerência: “fazer-se” por si mesmo, por esforço próprio, discernindo sobre as
concessões inevitáveis ou dispensáveis, com coerência.
02. Auto-higidez: ser ativo no voluntariado, nos laboratórios e nos cursos consci-
enciológicos, além do exercício diário do EV, mantendo a energosfera pessoal hígida.
03. Autoimperdoabilidade: desenvolver adaptabilidade, comunicabilidade, autenfren-
tamento, versatilidade, polivalência e responsabilidade pelos próprios atos, sem buscar “a causa,
o culpado”.
04. Autopesquisa: buscar a autocognição, autoconscientização seriexológica e holobio-
gráfica.
05. Desapego: saber filtrar a opinião alheia com altruísmo, com a prática da não-su-
jeição às mesmas, além da subtração das percepções imaginárias ou interpretações errôneas.
06. Maturidade: aprender a autodefender-se, a criar estratégias, a controlar-se emocio-
nalmente, enquanto exemplos de maturidade das profilaxias.
07. Omniperdão: deixar o centro das atenções, afastando os apelos do egoísmo pessoal
buscando o perdão incondicional, com perspicácia autocrítica, abnegações silenciosas, altruísmos
e omissões superavitárias, sendo mais doador e acertador.
08. Parapsiquismo lúcido: otimizar as projeções lúcidas, as retrocognições sadias
e a pacificidade.
09. Reeducabilidade: desdramatizar e desmistificar os trafares, com reciclagens intra-
conscienciais corajosas; saber perguntar-se: - “Estou feliz? Isso é saudável para mim? Se perma-
neço neste caminho, as coisas melhorarão?”.
10. Sobrepairamento: relevar a ignorância e sobrepairar as imaturidades de outras
conscins, praticando a antiirritabilidade.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com a conscin resiliente, indicados para a expansão das abor-
dagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01. Antepassado de si mesmo: Seriexologia; Nosográfico.
02. Autajuste fino: Autevoluciologia; Homeostático.
03. Autoconscientização seriexológica: Autolucidologia; Homeostático.
04. Autolucidez consciencial: Holomaturologia; Homeostático.
05. Binômio resiliência-exemplarismo: Interassistenciologia; Homeostático.
06. Compreensibilidade: Holomaturologia; Homeostático.
07. Conscin holorreciclável: Recexologia; Neutro.
08. Correção de rota: Autorrecexologia; Homeostático.
09. Infante resiliente: Autevoluciologia; Homeostático.
10. Nulificação da infância: Autevoluciologia; Homeostático.
11. Reciclogenia: Autorrecexologia; Homeostático.
12. Resiliência consciencial: Holomaturologia; Neutro.
13. Revés fortalecedor: Intrafisicologia; Neutro.
14. Soerguimento ortoexemplificador: Autovoliciologia; Homeostático.
15. Transformismo: Autorrecexologia; Homeostático.

A
CONSCIN RESILIENTE TRAZ NO PSICOSSOMA AS PA-
RACICATRIZES DAS PRÓPRIAS VIVÊNCIAS, ALICERÇANDO
A
AUTOCAPACIDADE PARA SUPERAR OS OBSTÁCULOS
ANTIPROÉXIS E ALCANÇAR AS METAS AUTOPROPOSTAS.


Questionologia.
Como encara você, leitor ou leitora, o processo de enfrentamento das
possíveis situações traumáticas da vida? Já vivenciou algum contexto e mostrou resiliência, dan-
do a volta por cima?


Bibliografia Específica:

1. Vieira, Waldo; Conscienciograma: Técnica de Avaliação da Consciência Integral; 344 p.; 150 abrevs.; 11
enus.; 100 folhas de avaliação; 4 índices; 2.000 itens; glos. 282 termos; 7 refs.; alf.; 21 x 14 cm; br.; Instituto Interna-
cional de Projeciologia e Conscienciologia
(IIPC); Rio de Janeiro, RJ; 1996; páginas 94 a 95, 116 a 119 e 127.
2. Idem; Homo sapiens pacificus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 seções; 413
caps.; 403 abrevs.; 38 E-mails; 434 enus.; 484 estrangeirismos; 1 foto; 37 ilus.; 168 megapensenes trivocabulares; 1 mi-
crobiografia; 36 tabs.; 15 websites; glos. 241 termos; 25 pinacografias; 103 musicografias; 24 discografias; 20 cenogra-
fias; 240 filmes; 9.625 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21,5 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita; Associação Internacional do Centro
de Altos Estudos da Conscienciologia
(CEAEC); & Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2007; páginas
653 e 872.
3. Idem; Homo sapiens reurbanisatus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 seções; 479
caps.; 139 abrevs.; 12 E-mails; 597 enus.; 413 estrangeirismos; 1 foto; 40 ilus.; 1 microbiografia; 25 tabs.; 4 websites;
glos. 241 termos; 3 infográficos; 102 filmes; 7.665 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita; Associação
Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia
(CEAEC); Foz do Iguaçu, PR; 2004; página 467.
4. Idem; Manual dos Megapensenes Trivocabulares; revisores Adriana Lopes; Antonio Pitaguari; & Lourdes
Pinheiro; 387 p.; 3 seções; 1 biografia; 49 citações; 16 endereços; 110 enus.; 200 fórmulas; 2 fotos; 14 ilus.; 2 pontoações;
1 técnica; 4.672 temas; 53 variáveis; 1 verbete enciclopédico; glos. 12.685 megapensenes trivocabulares; 29 refs.; 1 ane-
xo; 27,5 x 21 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Cognópolis; Foz do Iguacu, PR; 2009; página 164.

R. T. S.