Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


AUTOSSUPERAÇÃO DO PARAPSIQUISMO PATOLÓGICO

(HOLOMATUROLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
A autossuperação do parapsiquismo patológico é o ato, efeito ou processo
de a conscin, homem ou mulher, vencer, superar, remover, ultrapassar, transcender, dominar ou
transpor a autoparaperceptibilidade empregada de modo imaturo, tóxico e patológico, permitindo
a aplicação autoconsciente, racional, qualificada, homeostática, interassistencial e cosmoética dos
recursos parafenomênicos.
Tematologia.
Tema central homeostático.
Etimologia.
O primeiro elemento de composição auto vem do idioma Grego, autós, “eu
mesmo por si próprio”. O vocábulo superação deriva do idioma Latim, superatio, “ação de ven-
cer; alcançar; conseguir”, de superare, “elevar-se acima de; superar-se”. Apareceu no Século
XVI. O segundo elemento de composição para procede do idioma Grego, pará, “por intermédio
de; para além de”. O termo psiquismo provém do idioma Francês, psychisme, e este do idioma
Grego, psykhé, “alma, como princípio de vida e sede dos desejos; sopro de vida”. Surgiu no Sécu-
lo XIX. A palavra patológico vem do idioma Grego, pathologikós, “que trata das enfermidades”.
Apareceu no Século XVIII.
Sinonimologia:
1. Autocura do parapsiquismo patológico. 2. Autossuperação do para-
psiquismo desequilibrado. 3. Autorreciclagem do parapsiquismo patológico.
Cognatologia.
Eis, na ordem alfabética, 19 cognatos derivados do vocábulo patológico:
antipatológica; antipatológico; Megapatologia; megapatológica; megapatológico; Micropatolo-
gia; micropatológica; micropatológico; Minipatologia; Parapatologia; parapatológica; parapa-
tológico; Patologia; patológica; patologista; patólogo; Superpatologia; superpatológica; super-
patológico
.
Neologia.
As 3 expressões compostas autossuperação do parapsiquismo patológico, au-
tossuperação mínima do parapsiquismo patológico
e autossuperação máxima do parapsiquismo
patológico
são neologismos técnicos da Holomaturologia.
Antonimologia:
1. Automimese do parapsiquismo anticosmoético. 2. Conservação da
obnubilação parapsíquica. 3. Cultivo do parapsiquismo primário. 4. Estagnação parapsíquica.
5. Manutenção do patoparapsiquismo. 6. Opção pela intoxicação parapsíquica. 7. Sustentação
do analfabetismo parapsíquico.
Estrangeirismologia:
o eye-opener parapsíquico; o sixth sense reeducado; o desaliena-
tio mentis;
o faire face evolutivo; o strong profile parapsíquico; o open mind multidimensional;
o know-how na autorreeducação parapsíquica; o upgrade qualificador interassistencial.
Atributologia:
predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscer-
nimento quanto à priorização da saúde parapsíquica.
Megapensenologia.
Eis 2 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: - Obnubila-
ção: analfabetismo parapsíquico
. Reeducação parapsíquica: autodesintoxicação.
Coloquiologia:
o corpo-fechado; o fato de baixar o santo; a condição de estar com en-
costo;
o fato de estar com mau olhado.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da autoparaperceptibilidade; o holopensene pesso-
al das autorreciclagens contínuas; o holopensene pessoal do autoconhecimento energossomático;
os reciclopensenes; a reciclopensenidade; os voliciopensenes; a voliciopensenidade; os ortopense-
nes; a ortopensenidade; os prioropensenes; a prioropensenidade; os evoluciopensenes; a evolucio-
pensenidade; os parapensenes; a parapensenidade; os energopensenes; a energopensenidade; os
higiopensenes; a higiopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os proexopensenes;

a proexopensenidade; o holopensene desassediado; a superação das pressões holopensênicas;
a eliminação dos bagulhos autopensênicos.

Fatologia:
o autenfrentamento contínuo favorecendo a autorreeducação; a antivitimiza-
ção autodesassediadora reduzindo incômodos somáticos; a compreensão das imaturidades pesso-
ais; a postura antiemocional reduzindo as consequências patológicas; a autossuperação de precon-
ceitos aos novos paradigmas; a aquisição de hábitos evolutivos; a diluição das interprisões grupo-
cármicas; a eliminação da doutrinação mística; a transposição dos conflitos íntimos oportunizan-
do a autoconscientização das necessidades evolutivas; a autoconscientização proporcionando
a saída da zona de conforto robotizada; o bônus do não perante as armadilhas rotineiras dos flu-
xos e contrafluxos; a desdramatização; o equilíbrio às pressões das cobranças, devido ao mau uso
da paraperceptibilidade pregressa; a evitação da obnubilação rotineira; a voliciolina do soergui-
mento na anticonflituosidade crescente; o desafio de disciplinar os instintos; a eliminação de ví-
cios e muletas, possibilitando a visualização de novas perspectivas; a extinção da procrastinação
estagnadora; o Conscienciograma favorecendo a ampliação da lucidez; o rastreamento de gatilhos
e hábitos estagnadores auxiliando na remissão das autocorrupções; o autodesassédio na elimina-
ção de hábitos e posturas degenerativas; o antibagulhismo proporcionando o desapego à ociosida-
de autassediadora; o espaço mental às neoaquisições; o encerramento do marketing das autovi-
vências, interrompendo as evocações desnecessárias; o abertismo às autorreciclagens; o investi-
mento intelectual desassediador; o ajuste do ponteiro da bússola consciencial; o autoposiciona-
mento ao enfrentar as pressões vindas das mudanças; a mudança de paradigma e de companhias
intra e extrafísicas; a conquista da imperturbabilidade nas interrelações conscienciais; a autorgani-
zação consciencial reeducadora; a autovalorização otimista da vida alternante; a motivação apoia-
do por amparadores intra e extrafísicos; a Higiene Consciencial proporcionando o reequilíbrio
emocional; a qualidade de vida decorrente da postura de autenfrentamento dos problemas; a auto-
conscientização da oportunidade evolutiva; a coragem perante a autorreeducação parapsíquica;
o mapeamento pesquisístico dos recursos parapsíquicos; a conquista do autodiscernimento na res-
significação das vivências; o discernimento nas priorizações evolutivas e nos compromissos com
a autoproéxis; a persistência rumo a conquista de hábitos evolutivos; a autossuperação patrocina-
dora da conscientização interassistencial.

Parafatologia:
a autossuperação do parapsiquismo patológico; a autovivência do estado
vibracional (EV) profilático; a sinalética energética e parapsíquica pessoal; a qualificação holos-
somática libertadora de posturas autossabotadoras; a autoconsciência quanto à ausência de priva-
cidade extrafísica; a autopermeabilidade extrafísica elucidativa; a evidência do amparo auxiliando
nas autodefesas; a projeção consciencial autocomprovada; o alvo mental como facilitador nas
projeções conscienciais; a projeção consciencial (PC) potencializadora das autodesintoxicações;
o amadurecimento e ressignificação ao ato inconsequente de bloqueio do parapsiquismo; os fenô-
menos de efeitos físicos deletérios; a labilidade parapsíquica superada; a superação da necessida-
de de terceirização da responsabilidade energética; as precognições podendo prevenir agravos fí-
sicos; a eliminação da promiscuidade energética grupal ignorada; o controle das abordagens ex-
trafísicas indesejáveis; a autodefesa energética proporcionando a desconexão com padrões bara-
trosféricos; a evitação de locais impregnados de energias nocivas; a aceitação pessoal da realidade
extrafísica de consciências do grupocarma; o aprendizado através das projeções retrocognitivas
vexaminosas; a leitura instantânea da parapsicosfera; as contribuições extrafísicas no período de
gestação intrafísica; a evitação dos ataques extrafísicos de consciências energívoras; a desassim
libertadora; as dinâmicas parapsíquicas otimizadoras do autodomínio bioenergético; as vivências
consecutivas nas trocas das equipes técnicas extrafísicas acompanhando sincronicamente as reci-
clagens; as aulas e atividades educativas na extrafisicalidade; a ressignificação paravivenciológi-
ca; o autodomínio da paraperceptibilidade madura; a ascensão parapercepciológica; o fim da ba-
nalização do parapsiquismo contribuindo para desenvolvimento da holomaturidade; o mapeamen-
to pesquisístico dos recursos parapsíquicos; a superação da negligência parapsíquica; o automitri-

datismo parapsíquico garantindo equilíbrio holossomático; a qualificação cosmoética dos traba-
lhos de resgates extrafísicos; a reeducação parapsíquica evolutiva.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo conscin parapsíquica-amparador extrafísico de função;
o sinergismo fatos-parafatos; o sinergismo autorreeducação-heterorreeducação; o sinergismo
autenfrentamento-recin;
o sinergismo recin-qualificação interassistencial; o sinergismo autossu-
peração-alavancagem evolutiva;
o sinergismo ressignificação do parapsiquismo-reequilíbrio
holossomático
.
Principiologia:
o princípio de causa e efeito; o princípio do autoparapsiquismo; o prin-
cípio da conservação dos talentos parapsíquicos conquistados;
o princípio do exemplarismo pes-
soal
(PEP); o princípio de a interassistencialidade ser a base das recins; o princípio da desasse-
dialidade interconsciencial;
o princípio das múltiplas dimensões paralelas; o princípio dos para-
deveres intermissivos
.
Codigologia:
o código pessoal de Cosmoética (CPC); o código grupal de Cosmoética
(CGC); o código do exemplarismo pessoal (CEP); o código pessoal da priorização evolutiva.
Teoriologia:
a teoria da multidimensionalidade; a teoria da amparabilidade; a teoria do
parapsiquismo interassistencial;
a teoria das reurbexes; a teoria fundamental do 1% de teoria
e 99% de vivência;
a teoria das retrocognições; a teoria do automitridatismo.
Tecnologia:
a técnica da autorreeducação parapsíquica; a técnica da assepsia energéti-
ca
por meio da instalação do EV; a técnica do arco voltaico craniochacral; as técnicas da proje-
tabilidade lúcida
(PL); a técnica do Conscienciograma; a técnica da reeducação consciencial;
a técnica da desassimilação simpática; a técnica do resgate extrafísico; o uso da técnica da mu-
dança de bloco pensênico
na condição de estratégia reequilibradora; as paratecnologias auxilian-
do as recins.
Voluntariologia:
o voluntariado conscienciológico impulsionando as autorrecins; a ade-
são ao paravoluntariado;
o voluntariado nas reurbexes; o paravoluntariado assistencial.
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico da Autossinaleticologia; o laborató-
rio conscienciológico do estado vibracional;
o laboratório conscienciológico da Autoprojeciolo-
gia;
o laboratório conscienciológico da Autorretrocogniciologia; o laboratório conscienciológi-
co da Tenepessologia;
o laboratório conscienciológico da vida cotidiana.
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Parapercepciologia; o Colégio Invisível da Extrafi-
sicologia;
o Colégio Invisível da Parafenomenologia; o Colégio Invisível da Projeciologia; o Co-
légio Invisível da Paratecnologia;
o Colégio Invisível da Pararreurbanologia; o Colégio Invisível
da Interassistenciologia;
o Colégio Invisível da Autodespertologia.
Efeitologia:
o efeito halo da assepsia energética nos ambientes intra e extrafísicos;
a aquisição da qualidade de vida como efeito do parapsiquismo homeostático.
Neossinapsologia:
o autodesassédio desatravancador da geração de neossinapses; as ne-
ossinapses advindas da autoconsciência parapsíquica;
as autorrecins promotoras de neossinap-
ses;
as neossinapses promotoras das paraneossinapses; as paraneossinapses da interassistenci-
alidade multidimensional
.
Ciclologia:
o ciclo assim-desassim; o ciclo autenfrentamento-autossuperação; o ciclo
autorreeducação-autossuperação;
o ciclo autossuperação-interassistencialidade; o ciclo elimi-
nação de vícios-aquisição de hábitos evolutivos;
o ciclo autovalorização-ressignificação-ampa-
ro;
o ciclo autodefesa energética-desconexão baratrosférica-reequilíbrio holossomático-inte-
rassistencialidade
.
Enumerologia:
o autoconhecimento parapsíquico; a auto-higienização parapsíquica;
a autoqualificação parapsíquica; a autorreeducação parapsíquica; o autodomínio parapsíquico;
a autocosmoetificação parapsíquica; a interassistencialidade parapsíquica.
Binomiologia:
o binômio antibagulhismo-autoconscientização; o binômio desassim-ho-
meostase;
o binômio educação consciencial-valorização autoparapsíquica; o binômio desmistifi-
cação-desobnubilação;
o binômio antirrobéxis-autodesassédio; o binômio parapsiquismo-vi-

gilância;
o binômio evocação-atração; o binômio maturidade parapsíquica-emocionalismo do-
mesticado;
o binômio animismo-parapsiquismo; o binômio autodesassédio-heterodesassédio;
o binômio projetabilidade lúcida-desintoxicação energética.
Interaciologia:
a interação amparador-amparando; a interação conscin-consciex; a in-
teração percepção-parapercepção;
a interação assistência intrafísica-assistência extrafísica;
a interação parapsiquismo-assistência.
Crescendologia:
a mudança de paradigma favorecendo o crescendo autoqualificação-
-autevolução;
o crescendo patológico robéxis-incompléxis; o crescendo nosográfico melin-me-
lex;
o crescendo robéxis-recéxis; a reestruturação pensênica enquanto resultante do crescendo ob-
nubilação-racionalização-sobrepairamento;
o crescendo resgates extrafísicos involuntários no
varejo-resgates extrafísicos voluntários
.
Trinomiologia:
o trinômio antissabotagem-autodesassédio-independência energética;
o trinômio desenvolvimento-aperfeiçoamento-qualificação do parapsiquismo; o trinômio holobio-
grafia-autoqualificação-oportunidade;
o trinômio autorreeducação-exemplarismo-autoimunida-
de;
o trinômio antivitimização-autoconhecimento-autossuperação.
Polinomiologia:
o polinômio priorização-vontade-autoconhecimento-reciclagem; o po-
linômio autoinvestigação-autodiagnóstico-autenfrentamento-autossuperação
.
Antagonismologia:
o antagonismo mediunismo / animismo; o antagonismo guia amau-
rótico / amparador;
o antagonismo assédio / desassédio; o antagonismo parapsiquismo patológi-
co / parapsiquismo sadio;
o antagonismo estagnação / evolução; o antagonismo estigmatização
/ autenfrentamento
.
Paradoxologia:
o paradoxo de o obstáculo do assédio atuar como oportunidade para
alavancagem da evolução assistencial;
o paradoxo de o autoposicionamento antibagulhista no
desapego às posturas anacrônicas favorecer as neoaquisições evolutivas;
o paradoxo de a crise
de crescimento favorecer a autorreeducação;
o paradoxo de o parapsiquismo patológico poder
catalisar a reciclagem intraconsciencial
.
Politicologia:
a desassediocracia; a parapsicocracia; a energocracia; a conscienciocra-
cia
; a proexocracia; a lucidocracia; a reeducaciocracia; a evoluciocracia; a exemplocracia;
a meritocracia.
Legislogia:
a lei da ação e reação; as leis da Energossomatologia; a lei de responsabili-
dade do mais lúcido;
as paralegislações; as leis da Cosmoética; as leis cosmoéticas dos limites
interassistenciais;
a lei da autopensenização ininterrupta; as leis da interassistencialidade;
as leis paragenéticas; as leis da autoproéxis.
Filiologia:
a parapsicofilia; a assistenciofilia; a energofilia; a experimentofilia; a parapsi-
cofilia; a recexofilia; a superaciofilia.
Fobiologia:
a psicofobia; a agateofobia; a fantasmofobia; a espectrofobia; a extrafisico-
fobia
; a parapsicofobia; a energofobia; a projeciofobia; a acluofobia; a urifobia.
Sindromologia:
a superação da síndrome do oráculo; o combate a síndrome da absti-
nência da Baratrosfera
(SAB); a remissão da síndrome do estrangeiro (SEST); a eliminação da
síndrome do vampirismo energético
.
Maniologia:
a eliminação da mania mística; o combate à mania de desvalorizar as pró-
prias parapercepções; a eliminação da mania de frequentar ambientes absorvedores.
Mitologia:
a desmitificação dos parafenômenos; a desmitificação do autoparapsiquis-
mo;
o descarte de mitos ritualísticos; a desconstrução de o mito de a consolação ser único meio
de assistência;
a desconstrução do mito de precisar ser veterano para fazer assistência; a quebra
do mito da espera do momento adequado para fazer a reciclagem pessoal; o descarte do mito de
a conscin se autorreeducar mantendo as mesmas posturas anacrônicas
.
Holotecologia:
a parapsicoteca; a parafenomenoteca; a projecioteca; a energeticoteca;
a despertoteca; a interassistencioteca; a pensenoteca; a sinaleticoteca; a maturoteca; a recicloteca;
a reeducacioteca; a cosmoeticoteca; a evolucioteca.
Interdisciplinologia:
a Holomaturologia; a Autossuperaciologia; a Parapercepciologia;
a Parafenomelogia; a Parapsicologia; a Parafatologia; a Paraprofilaxiologia; a Energossomatolo-

gia; a Autodesassediologia; a Reeducaciologia; a Cosmoeticologia; a Homeostaticologia; a Aute-
voluciologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a conscin esponja; a conscin bucha de canhão; a conscin clarividente;
a consciex; a consener; a consréu; a consciex guia amaurótica; a isca humana inconsciente; as
consciências baratrosféricas; a conscin semipossessa; a conscin taconística; a conscin parapsíqui-
ca; a conscin reurbanizada; a consciência reeducada; a isca humana consciente; a minipeça assis-
tencial lúcida; a conscin tarística; o ser interassistencial; o ser desperto.

Masculinologia:
o acoplamentista; o agente retrocognitor; o amparador intrafísico;
o atacadista consciencial; o reeducador; o desassediador; o reciclante existencial; o exemplarista;
o parapercepciologista; o parapsiquista; o sensitivo; o voluntário; o projetor consciente; o ampara-
dor extrafísico; o pré-serenão vulgar; o guia extrafísico amaurótico; os assediadores extrafísicos
ressomados.

Femininologia:
a acoplamentista; a agente retrocognitora; a amparadora intrafísica;
a atacadista consciencial; a reeducadora; a desassediadora; a reciclante existencial; a exemplaris-
ta; a parapercepciologista; a parapsiquista; a sensitiva; a voluntária; a projetora consciente; a am-
paradora extrafísica; a pré-serenona vulgar; a guia extrafísica amaurótica; as assediadoras extrafí-
sicas ressomadas.

Hominologia:
o Homo sapiens parapsychicus; o Homo sapiens projectius; o Homo sa-
piens multidimensionalis;
o Homo sapiens multiexistentialis; o Homo sapiens recyclans; o Homo
sapiens exemplaris;
o Homo sapiens interassistentialis; o Homo sapiens lucidus; o Homo sapiens
orthopensenicus;
o Homo sapiens evolutivus; o Homo sapiens cosmoethicus; o Homo sapiens re-
educator;
o Homo sapiens reurbanisatus.

V. Argumentologia

Exemplologia:
autossuperação mínima do parapsiquismo patológico = aquela capaz de
favorecer a autoconscientização e a autorreeducação quanto ao emprego sadio das energias cons-
cienciais (ECs); autossuperação máxima do parapsiquismo patológico = aquela capaz de favore-
cer o emprego sadio, lúcido e cosmoético das ferramentas parapsíquicas nas assistências às cons-
cins e consciexes.

Culturologia:
a cultura da Autoparapercepciologia; a cultura das práticas bioenergéti-
cas diárias;
a cultura da desassim; a cultura parapsíquica.

Inibidores.
Segundo a Autopesquisologia, eis, em ordem alfabética, 23 manifestações ou
posturas indicadoras da necessidade de recin, por parte da consciência interessada na autossupera-
ção do parapsiquismo patológico:
01. Ansiedade: a postura imediatista irracional.
02. Antifraternismo: a indiferença às vulnerabilidades das consciências.
03. Autossabotagem: a procrastinação contínua.
04. Autovitimização: a autodepreciação; a terceirização da culpa; a autocompaixão nos
desculpismos.
05. Bagulhismo: o apego a pessoas, objetos e posturas ociosas.
06. Comodismo: o conformismo; a acomodação na zona de conforto; a inércia na autor-
robéxis.
07. Conflituosidade: a ausência de autocrítica.
08. Dependência energética: a necessidade de rituais e / ou objetos para reequilíbrio.

09. Descompensação energética: o exaurimento ou ausência da autodefesa bioenergé-
tica.
10. Desorganização: a procrastinação nos diversos setores da vida.
11. Dramatização: o hábito de “carregar nas tintas”.
12. Emocionalismo: o chamar atenção para si vampirizador anticosmoético.
13. Fobias: o medo do desconhecido; a aversão incapacitante.
14. Fuga: o escapismo atravancador do autenfrentamento.
15. Imaturidade: o infantilismo estagnador.
16. Inflexibilidade: a obstinação em ter a palavra final.
17. Insegurança: a busca de atenção e aprovação.
18. Irritabilidade: a permissão ao auto e heterassédio.
19. Misticismo: as muletas conscienciais.
20. Poder: o desejo patológico de manipulação.
21. Preconceitos: a hostilidade na generalização sem bases fundamentadas.
22. Trafares: a manutenção de traços estagnadores.
23. Vícios: a conservação de hábitos degenerativos e doentios.

Otimizadores.
Sob a ótica da Autexperimentologia, eis, em ordem alfabética, 30 exem-
plos de posturas aceleradoras da autossuperação do parapsiquismo patológico:
01. Abertismo: a autacessibilidade a novas possibilidades.
02. Altruísmo: a priorização dos princípios do Universalismo.
03. Amparabilidade: a confiança na assistencialidade do amparo de função.
04. Autovalorização: o reconhecimento das pequenas conquistas.
05. Comprometimento: o investimento engajado frente às autossuperações.
06. Coragem: o destemor no autenfrentamento.
07. CPC: a disponibilidade pessoal cosmoética.
08. Desapego: o desprendimento ao desvencilhar-se de posturas anacrônicas.
09. Desdramatização: o sobrepairamento frente às situações adversas.
10. Determinação: o autoposicionamento para prosseguir na autevolução.
11. Discernimento: o bom senso e equilíbrio nas interpretações das autovivências.
12. Empreendedorismo: o empenho nas iniciativas e mudanças.
13. Esforço: o afinco nos pequenos passos geradores de grandes conquistas.
14. Flexibilidade: a adaptabilidade frente às mudanças, bem como a novas realidades.
15. Interassistencialidade: o autexemplarismo assistencial.
16. Motivação: o estímulo quanto às próprias dificuldades e a busca pela superação.
17. Organização: a disciplina para conservação das autoconquistas.
18. Otimismo: a positividade pessoal, atuante na manutenção do equilíbrio.
19. Paciência: a acalmia pessoal na aceitação dos autotrafares e limitações pessoais.
20. Perseverança: o continuísmo nas empreitadas iniciadas.
21. Persistência: a tenacidade na correção dos deslizes.
22. Priorização: a opção pelas escolhas evolutivas.
23. Proexialidade: a realização dos compromissos intermissivos assumidos.
24. Qualificação mental: o autaprimoramento mentalsomático.
25. Qualificação pensênica: o autoinvestimento na capacitação pessoal dos pensenes.
26. Racionalização: a autorganização pessoal de forma simples e lógica.
27. Sinceridade: o ato de olhar para si de maneira honesta, sem autenganos.
28. Traforismo: a ancoragem nos autotrafores rumo às superações.
29. Voliciolina: o autempenho sincero na autossuperação.
30. Zona de conforto: a busca de zona de conforto sadio da produção intelectual.

Terapeuticologia.
Sob o enfoque da Paraprofilaxiologia, eis, por exemplo, sequência
estratégica para a minimização e / ou superação do parapsiquismo patológico, disposta na ordem
funcional:

1. Prelúdio (ações imediatas): o rastreamento de condicionamentos, tendências, gatilhos
e hábitos; a identificação de sinais, sintomas, repercussões e muletas utilizadas; a análise de pos-
turas otimizadoras.
2. Estabilização (ações a médio prazo): o desenvolvimento de metas; o planejamento de
estratégias para autorreeducação parapsíquica; o investimento na troca de posturas anacrônicas.
3. Manutenção (ações a longo prazo): o monitoramento com finalidade de manter a es-
tabilidade; os ajustes nas recorrências; a alavancagem de novas metas; a análise temporal da aute-
volução; a reavaliação contínua.

Resultantes.
Sob o enfoque da Holomaturologia, eis, em ordem alfabética, 9 resultantes
da autossuperação do parapsiquismo patológico:
1. Autodomínio bioenergético: o autoconhecimento das bioenergias no exercício contí-
nuo, patrocinando o equilíbrio energético.
2. Autovalorização da vida alternante: o apreço pelos traços parapsíquicos conquista-
dos na holobiografia pessoal.
3. Qualidade de vida: a recuperação da homeostase diária através da autaceitação.
4. Qualificação da interassistencialidade: a habilitação evolutiva no auxílio recíproco.
5. Qualificação de trabalhos extrafísicos: o emprego multidimensional dos neoconcei-
tos adquiridos.
6. Qualificação holossomática: a autocapacitação no investimento pessoal evolutivo
utilizando todos os veículos de manifestação da consciência.
7. Reequilíbrio emocional: a o emprego equilibrado das emoções e o desenvolvimento
de sentimentos elevados.
8. Reestruturação pensênica: a priorização da inteligência evolutiva (IE); a manuten-
ção da ortopensenidade.
9. Ressignificação de vivências: o sobrepairamento atribuindo novos significados nas
autexperimentações.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com a autossuperação do parapsiquismo patológico, indicados
para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e ho-
mens interessados:
01. Antiparapsiquismo: Parapercepciologia; Nosográfico.
02. Autoconfiança parapsíquica: Parapercepciologia; Homeostático.
03. Autodesassedialidade: Autoconsciencioterapia; Homeostático.
04. Autoimperturbabilidade parapsíquica: Holomaturologia; Homeostático.
05. Autolucidez consciencial: Holomaturologia; Homeostático.
06. Automitridatismo: Autoparaimunologia; Homeostático.
07. Autoparapsiquismo recinológico: Parapercepciologia; Homeostático.
08. Autorreeducação psicossomática: Psicossomatologia; Homeostático.
09. Autossuperação do emocionalismo: Mentalsomatologia; Homeostático.
10. Labilidade parapsíquica: Parapercepciologia; Nosográfico.
11. Parapercepção patológica: Autoparapercepciologia; Nosográfico.
12. Parapsiquismo despercebido: Parapercepciologia; Neutro.
13. Pedágio parapsíquico: Parapercepciologia; Neutro.
14. Perfil parapsíquico: Parapercepciologia; Neutro.
15. Reeducação consciencial: Reeducaciologia; Homeostático.

A
AUTOSSUPERAÇÃO DO PARAPSIQUISMO PATOLÓGICO
É FERRAMENTA AUTORREEDUCATIVA CAPAZ DE QUALI-
FICAR A INTERASSISTENCIALIDADE,
REALINHAR A AUTO-
PROÉXIS E SUSTENTAR O
AUTORREEQUILÍBRIO LÚCIDO.

Questionologia.
Você, leitor ou leitora, identifica patologias em quaisquer graus no pa-
rapsiquismo pessoal? Questiona-se sobre os males causados pela manutenção desses traços? De-
senvolveu práticas sadias em prol da evolução pessoal e grupal?

Filmografia Específica:

1. O Sexto Sentido. Título Original: The Sixth Sense. País: EUA. Data: 1999. Duração: 107 min. Gênero:
Parapsiquismo & Suspense Idade (censura): 14 anos. Idioma: Inglês. Cor: Colorido. Legendado: Português. Direção:
M. Night Shyamalan. Elenco: Bruce Willis; Haley Joel Osment; & Toni Collette. Produção: Frank Marshall; Kathleen
Kennedy; & Barry Mendel. Produção executiva: Sam Mercer Companhia produtora: Spyglass Entertainment; & The
Kennedy / Marshall Company
. Direção de Arte: Philip Messina. Roteiro: M. Night Shyamalan. Fotografia: Tak Fujimo-
to. Trilha Sonora: James Newton Howard. Edição: Andrew Mondshein. Estúdios: Hollywood Pictures; The Kennedy
/ Marshall Company; Spyglass Entertainment;
& Barry Mendel Productions. Distribuidora: Hollywood Pictures. Outros
dados:
O filme foi indicado a 6 Oscars, incluindo o de Melhor Filme. Sinopse: O psicólogo infantil Malcolm Crowe,
(Bruce Willis) dedicado psicólogo trata do caso de Cole Sear (Haley Joel Osment), garoto de 8 anos, com dificuldades de
entrosamento no colégio, vivendo constantemente com medo ao ter visões extrafísicas. Malcolm, por outro lado, busca se
recuperar de trauma sofrido antes, quando 1 dos pacientes suicidou diante dele. Eles se encontram, resolvem e solucionam
problemas aflitivos.

Bibliografia Específica:


1. Couto, Cirlene; Contrapontos do Parapsiquismo: Superação do Assédio Interconsciencial Rumo à Des-
perticidade Permanente Total;
pref. Waldo Vieira; revs. Helena Araújo; & Erotides Louly; 208 p.; 2 seções; 18 caps.; 18
E-mails;
102 enus.; 48 estrangeirismos; 1 foto; 1 microbiografia; 1 tab.; 17 websites; glos. 300 termos; 45 refs.; alf.; 21
x 14 cm; br.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2010; páginas 13 a 152.
2. Daou, Dulce; Vontade: Consciência Inteira; revisores Equipe de Revisores da Editares; 288 p.; 6 seções;
44 caps.;23 E-mails; 226 enus.; 1 foto; 1 minicurrículo; 1 seleção de verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia;
3 tabs.; 21 websites; glos. 140 termos; 1 nota; 133 refs.; 17 webgrafias; 1 apênd.; alf.; ono.; 23 x 16 cm; br.; Associação
Internacional Editares;
Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 17 a 219.
3. Vieira, Waldo; Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano; revi-
sores Alexander Steiner; et al.; 1.248 p.; 18 seções; 525 caps.; 150 abrevs.; 16 E-mails; 1.156 enus.; 1 escala; 1 foto;
3 gráfs.; 42 ilus.; 1 microbiografia; 1 sinopse; 2 tabs.; 2 websites; glos. 300 termos; 2.041 refs.; alf.; geo.; ono.; 28 x 21
x 7 cm; enc.; 5ª Ed. rev. e aum.; Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC); Rio de Janeiro, RJ;
2002; páginas 28, 29, 35 a 38, 43, 72, 206, 261, 262, 292, 294, 309, 311, 368, 372, 396 e 504.
4. Idem; 200 Teáticas da Conscienciologia; 260 p.; 200 caps.; 13 refs.; alf.; 21 x 14 cm; br.; Instituto Interna-
cional de Projeciologia e Conscienciologia
(IIPC); Rio de Janeiro, RJ; 1997; páginas 97, 111, 180, 185, 187, 188 e 195.
5. Zolet, Lílian; Superação da Labilidade Parapsíquica Através da Autopesquisa; Artigo; Conscientia; Re-
vista; Trimestral; Vol. 12; N. 3; Associação Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC); Foz
do Iguaçu, PR; Julho-Setembro, 2008; páginas 299 a 310.

Webgrafia Específica:

1. Loche, Laênio; Vontade e Parapsiquismo; Artigo; Conscientia; Revista; Vol 6; N. 3; Foz do Iguaçu, PR;
Julho-Setembro, 2002; páginas 136 a 148; disponível em: <http://www.ceaec.org/index.php/conscientia/article/viewFile
/3 96/386>; acesso em: 28.05.17.

T. O. W.