Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


AUTODOSIFICAÇÃO INTERCONSCIENCIAL

(CONVIVIOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
A autodosificação interconsciencial é a capacidade, atributo ou qualidade
de a consciência, homem ou mulher, dosar ou regular a automanifestação na interação com as de-
mais conscins e consciexes,
multidimensionalmente, com vistas a qualificar a interassistência,
ampliando os níveis de recomposição grupocármica.
Tematologia.
Tema central homeostático.
Etimologia.
O primeiro elemento de composição auto provém do idioma Grego, autós,
“eu mesmo; por si próprio”. O termo dosificar vem do idioma Grego, dósis, “o ato de dar; o que
se dá; porção, quantidade”. Surgiu no Século XIX. O prefixo inter deriva do idioma Latim, inter,
“no interior de 2; entre; no espaço de”. A palavra consciência vem do idioma Latim, conscientia,
“conhecimento de alguma coisa comum a muitas pessoas; conhecimento; consciência; senso ín-
timo”, e esta do verbo conscire, “ter conhecimento de”. Apareceu no Século XIII.
Sinonimologia:
01. Autodosagem interconsciencial. 02. Automedição interpares.
03. Autorregulação interconsciências. 04. Autossopesamento entre consciências. 05. Autodose-
amento entre indivíduos. 06. Autocontrole entre compassageiros evolutivos. 07. Autogradação
entre companheiros evolutivos. 08. Autorregramento grupocármico. 09. Autoponderação inter-
consciencial. 10. Autonivelamento interegos.
Neologia.
As 3 expressões compostas autodosificação interconsciencial, miniautodosifi-
cação interconsciencial
e maxiautodosificação interconsciencial são neologismos técnicos da
Conviviologia.
Antonimologia:
01. Autodescompasso interconsciencial. 02 Autoimoderação interpa-
res. 03. Autotempestividade entre consciências. 04. Autodesgoverno entre companheiros evolu-
tivos. 05. Autodesordenação interconsciencial. 06. Autodosagem interegos. 07. Autodesregra-
mento entre consciências. 08. Autodescomedimento entre compassageiros evolutivos. 09. Auto-
desmedida grupocármico. 10. Autointemperança interegos.
Estrangeirismologia:
o rapport interconscins; o appeal pessoal; o strong profile;
a consciência large; o Conviviarium; o rapport multimilenar interconscins; a aura popularis;
a awareness afetiva; o attachment; o workaholism; a overdose; as fake news.
Atributologia:
predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento
quanto aos auto e heterolimites grupais.
Megapensenologia.
Eis 8 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: - Dosemos
nossas certezas
. Dosemos nossas verdades. Dosemos nossas emoções. Dosemos nossas energias.
Minuto: dose vital
. Quem pondera, acerta. Regularizemos nossa imaginação. Viver: regular im-
pulsos
.
Coloquiologia:
o deixar de carregar nas tintas; o agir em cima do lance; o não forçar
a barra
.
Citaciologia:
- “A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fa-
zê-lo descer a escada, degrau por degrau” (Mark Twain, 1835-1910).
Proverbiologia: -
Speech is silver, silence is gold (a palavra é prata, o silêncio é ouro).
Para bom entendedor, meia palavra basta
. Quem diz o que quer, ouve o que não quer. Nem oito,
nem oitenta
. Nem tanto à terra, nem tanto ao mar.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da convivialidade sadia; a autopensenidade racio-
nal; a autopensenidade sadia; os ortopensenes; a ortopensenidade; os lucidopensenes; a lucido-
pensenidade; a autoflexibilização pensênica; o autocomedimento na pensenização; a ponderação

autopensênica; a constância no repassar os pensenes ao final do dia; a revisão pensênica no início
da tenepes diária.

Fatologia:
a autodosificação interconsciencial; a dosagem certa das automanifestações
pessoais; a atenção dividida; a devida proporção dos fatos; o bom senso; o respeito ao espaço do
outro; a ortointencionalidade; a ponderação norteando as automanifestações; o não-apriorismo;
o abertismo consciencial; a dosificação tarística; a escolha das palavras no exato momento da in-
teração interconsciencial; a dosificação cosmoética das informações; o argumento, local e hora
adequados na abordagem interconsciencial visando ao melhor para todos; a dosagem de atenção
e carinho para com as consciências primando pela tares; a cadência na consecução dos autenfren-
tamentos visando melhor assistir; o autempenho maduro na dosagem inteligente da própria agres-
sividade instintiva; a ponderação sadia evitando o estupro evolutivo na dosagem tarística; a auten-
ticidade consciencial dosando as ações da consciência na consecução da proéxis; o silêncio cos-
moético cronêmico e proxêmico; a mudança de paradigma deixando de retroalimentar companhi-
as extrafísicas multisseculares baratrosféricas; o autodiscernimento pautando as palavras e ações
da conscin lúcida; a lucidez ampliada pela opção intraconsciencial; a autodosagem fraterna; o se-
mancol; a autodosificação inteligente; o respeito à dosagem frente à limitação cognitiva suportada
pela conscin assistida; a dosagem dos aportes evolutivos utilizados no trabalho assistencial; o re-
freamento das automimeses instintivas multimilenares; a autodosificação no convívio diário com
o duplista; a autodosificação cosmoética; a higiene consciencial dosificando passo a passo as au-
tomanifestações.

Parafatologia:
o autoparapsiquismo equilibrado norteando as automanifestações frente
ao grupo evolutivo; a exteriorização de energias visando auscultar o ambiente; o autencapsula-
mento; o autodiscernimento na dosificação das informações extrafísicas coletadas; a ampliação do
autoparapsiquismo na paraconvivência homeostática em meio aos bolsões patopensênicos; a auto-
dosificação holopensênica facilitando projeções mais lúcidas; a autodosificação nas ECs durante
a tenepes; as retrovidas demonstrando manifestação consciencial patomimética; o esbregue evolu-
tivo pautando as recins na vida atual.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo Cronêmica-Proxêmica da assistência matemática; o si-
nergismo assistente-assistido;
o sinergismo autoconhecimento-heterassistência a maior; o siner-
gismo
(trio) da abordagem amparador-assistente-amparando; o sinergismo intraconsciencialida-
de-extraconsciencialidade;
o sinergismo do grupo evolutivo.
Principiologia:
o princípio “se não presta, não presta mesmo”.
Codigologia:
o código pessoal de Cosmoética (CPC); o código de prioridades pessoais
(CPP); o código duplista de Cosmoética (CDC); o código grupal de Cosmoética (CGC); o código
pessoal vigente;
o código pessoal de generosidade; a magnanimidade enquanto cláusula do
CPC;
o código pessoal de gratidão; o código pessoal de convivialidade sadia; o código de prio-
rização evolutiva;
o código de valores pessoais.
Teoriologia:
a teoria da coerência; a teoria e a prática da assimilação energética sim-
pática;
a teoria da empatia; a teoria do amparo extrafísico funcional; a teoria da sincronicidade;
a teoria da recomposição grupocármica; a teoria da manifestação multidimensional da consciên-
cia;
a teoria e a prática da interassistência consciencial.
Tecnologia:
a técnica da Cosmoética Destrutiva; as técnicas conscienciométricas; a téc-
nica da exaustividade
aplicada à evolução consciencial; a dosagem energética na técnica da im-
pactoterapia
utilizada a partir do autoimperdoamento das manifestações incompatíveis com a as-
sunção intermissivista.
Voluntariologia:
o voluntariado nas Instituições Conscienciocêntricas (ICs).
Laboratoriologia:
o laboratório conscienciológico da Autopesquisologia; o laboratório
conscienciológico da Autorganizaciologia;
o laboratório conscienciológico da Autoproexologia;

o laboratório conscienciológico da Autossinaleticologia; o laboratório conscienciológico da Au-
tocosmoeticologia;
o laboratório conscienciológico da Autopensenologia; o laboratório consci-
enciológico da Tenepessologia;
as dinâmicas parapsíquicas das ICs enquanto laboratórios cons-
cienciológicos grupais
.
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Paradireitologia; o Colégio Invisível da Convivio-
logia;
o Colégio Invisível da Grupocarmologia; o Colégio Invisível da Assistenciologia; o Colé-
gio Invisível da Parapercepciologia;
o Colégio Invisível da Megafraternologia; o Colégio Invisí-
vel da Experimentologia
.
Efeitologia:
os efeitos pacificadores da convivência sadia; os efeitos das doses homeo-
páticas de interassistência diária;
os efeitos da abordagem do melhor para todos; os efeitos da
intencionalidade cosmoética de deixar o ambiente melhor em relação ao encontrado;
os efeitos
do traforismo na facilitação da empatia;
o efeito das energias heteracolhedoras; os efeitos da au-
todosagem das manifestações conscienciais;
o efeito halo da gentileza gerando gentileza.
Neossinapsologia:
as neossinapses geradas pelos banhos de energia resultantes das
interações bem dosadas;
a formação de neossinapses pró-tares; as neossinapses das reciclagens
intraconscienciais;
as neossinapses derivadas do convívio com o grupo evolutivo; as neossinap-
ses advindas das reciclagens pessoais;
as neossinapses da pensenidade multidimensional; a des-
coberta recente dos “neurônios-espelho” influindo nas sinapses relativas à empatia; a reciclagem
das retrossinapses abrindo espaço às neossinapses.
Ciclologia:
o ciclo da recomposição evolutiva interconsciencial; o ciclo autorreflexão-
-assertividade;
o ciclo autesforço-autoquestionamento-autorreflexão-autorretificação; o ciclo
multiexistencial pessoal
(CMP); o ciclo assim-desassim; o ciclo das mudanças das atividades no
voluntariado conscienciológico;
o ciclo da desconstrução das automimeses desnecessárias; o ci-
clo do curso grupocármico interprisão-vitimização-recomposição-libertação-policarmalidade;

o ciclo identificação-correção-acerto do problema; o ciclo dar-receber.
Enumerologia:
a dose; a sincronia; a sinergia; a empatia; o acolhimento; a gentileza;
o amparo.
Binomiologia:
o binômio deixar-se criticar-deixar-se assistir; o binômio verdade-limi-
te;
o binômio limite do assistido-limite do assistente; o binômio reflexão-neoabordagens; o binô-
mio
assistência pontual-assistência abrangente; o binômio sinalética precisa-assistência pontu-
al;
o binômio abertismo-acolhimento; o binômio autodosagem-interassistência assertiva; a dosi-
ficação inteligente do binômio tacon-tares.
Interaciologia:
a interação autocrítica afiada-dosagem heterocrítica; a interação auto-
desassédio-heterodesassédio;
a interação egocarma-grupocarma; a interação intercompreensão-
-interassistencialidade;
a interação respeito-cuidado; a interação crítica-autocrítica; a interação
vários ângulos-nova perspectiva;
a interação vínculo consciencial-cooperação evolutiva.
Crescendologia:
o crescendo autodosagem qualificada-heterassistencialidade cosmoé-
tica;
o crescendo dosagem fracionada-dose única; o crescendo assistência ambulatorial-assis-
tência cirúrgica;
o crescendo assistência intrafísica-assistência multidimensional; o crescendo
assistente monoglota-assistente poliglota;
o crescendo assistência pontual-assistência onipre-
sente;
o crescendo assistência egocármica-assistência grupocármica-assistência policármica.
Trinomiologia:
o trinômio intercompreensão-intercooperação-interassistência; o trinô-
mio observar-refletir-agir;
o trinômio palavra certa-contexto adequado-esclarecimento eficaz;
o trinômio interassistencial acolhimento-orientação-encaminhamento; o trinômio observação
crítica-processamento cognitivo-ação certeira;
o trinômio abandonar retroposturas-assumir ne-
oposturas-fixar ortoposturas;
o trinômio simpatia-sincronia-sinergia; o trinômio da assertivida-
de grupal compreensão-coordenação-cordialidade
.
Polinomiologia:
a harmonização convivencial pelo polinômio sinceridade-honestidade-
-seriedade-confiabilidade;
o polinômio autopesquisa-autopercepção-autocompreensão-autocons-
ciência-heterassistência;
o polinômio autexperimentação-autojulgamento-reverificabilidade-au-
torreciclagem;
o polinômio assistencial observar-interpretar-ponderar-intervir.
Antagonismologia:
o antagonismo assistência irrefletida / assistência calculada; o an-
tagonismo estupro evolutivo / assistência silenciosa;
o antagonismo assistência universal / assis-

tência seletiva;
o antagonismo assistência tarística / assistência taconista; o antagonismo inter-
prisão grupocármica / assistência interconsciencial;
o antagonismo retorno esperado / assistên-
cia desinteressada;
o antagonismo assistência a varejo / assistência no atacado.
Paradoxologia:
o paradoxo de a dosagem gota a gota poder resultar em assistência as-
sertiva;
o paradoxo de a dose poder transformar o remédio em veneno; o paradoxo de se prestar
assistência ao se permitir receber assistência;
o paradoxo de a busca da assistência perfeita po-
der limitar a assistência possível;
o paradoxo da necessidade do olhar centrípeto na otimização,
pelo assistente, da assistência centrífuga;
o paradoxo da conscin centrípeta (egocentrada) volta-
da para a assistência centrífuga
(altruísmo).
Politicologia:
a conscienciocracia; a assistenciocracia; a interassistenciocracia; a política
da boa vizinhança; a cosmoeticocracia; a discernimentocracia; a autodesassediocracia.
Legislogia:
as leis da Interassistenciologia; as leis da Interprisiologia; a lei da respon-
sabilidade evolutiva;
a lei do maior esforço aplicada em doses diárias; a lei da interdependência
consciencial;
as leis da sincronicidade universal; a lei da evolução para todos.
Filiologia:
a conviviofilia; a evoluciofilia; a autopesquisofilia; a assistenciofilia; a comu-
nicofilia; a sociofilia; a criticofilia; a interassistenciofilia; a duplofilia.
Fobiologia:
a sociofobia; a conscienciometrofobia; a reciclofobia; a autocriticofobia.
Sindromologia:
a autossuperação da síndrome da abstinência da Baratrosfera (SAB);
a suplantação da síndrome da apriorismose; a identificação da síndrome do infantilismo; o sobre-
pujamento da síndrome do estrangeiro (SEST); o reconhecimento da síndrome da distorção da
realidade;
a autossuperação da síndrome do justiceiro; a identificação da síndrome da autopato-
pensenidade;
a suplantação da síndrome da insegurança.
Maniologia:
a identificação da mania de criticar a tudo e a todos; a autossuperação da
mania
de reagir impulsivamente; o reconhecimento da mania de reclamar todo o tempo; a elimi-
nação das manias atravancadoras da interassistência tarística; o sobrepujamento da mania de su-
bestimar a desassim; a eliminação da mania mística; a autossuperação da mania de querer dar
a última palavra.
Mitologia:
o mito de precisar conhecer tudo para só depois ter condições de assistir;
a procrastinação da assistência pelo mito da falta de tempo; o mito de a assistência só ser realiza-
da a partir da fala;
o descarte do mito da assistência sem limite, hora ou local; o mito de fazer
assistência significar agradar sempre;
o descarte do mito da assistência perfeita.
Holotecologia:
a convivioteca; a grupocarmoteca; a maturoteca; a socioteca; a experi-
mentoteca; a metodoteca; a traforoteca.
Interdisciplinologia:
a Conviviologia; a Autodesassediologia; a Interassistenciologia;
a Autopesquisologia; a Consciencioterapia; a Autoparapercepciologia; a Adaptaciologia; a Desas-
sediologia; a Evoluciologia; a Holomaturologia; a Parassociologia.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a consciênçula; a consréu ressomada; a conscin baratrosférica; a conscin
eletronótica; a conscin lúcida; a isca humana inconsciente; a isca humana lúcida; o ser desperto;
o ser interassistencial; a semiconsciex; a conscin enciclopedista.

Masculinologia:
o acoplamentista; o agente retrocognitor; o amparador intrafísico;
o atacadista consciencial; o autodecisor; o intermissivista; o cognopolita; o compassageiro evolu-
tivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o conscienciômetra; o conscienciotera-
peuta; o macrossômata; o conviviólogo; o duplista; o duplólogo; o proexista; o proexólogo; o ree-
ducador; o epicon lúcido; o escritor; o evoluciente; o evoluciólogo; o exemplarista; o intelectual;
o reciclante existencial; o inversor existencial; o maxidissidente ideológico; o tenepessista; o ofie-
xista; o parapercepciologista; o pesquisador; o pré-serenão vulgar; o projetor consciente; o siste-
mata; o teleguiado autocrítico; o tertuliano; o teletertuliano; o verbetólogo; o voluntário.

Femininologia:
a acoplamentista; a agente retrocognitora; a amparadora intrafísica;
a atacadista consciencial; a autodecisora; a intermissivista; a cognopolita; a compassageira evolu-
tiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga; a conscienciômetra; a conscienciotera-
peuta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a duplóloga; a proexista; a proexóloga; a ree-
ducadora; a epicon lúcida; a escritora; a evoluciente; a evolucióloga; a exemplarista; a intelectual;
a reciclante existencial; a inversora existencial; a maxidissidente ideológica; a tenepessista; a ofi-
exista; a parapercepciologista; a pesquisadora; a pré-serenona vulgar; a projetora consciente;
a sistemata; a teleguiada autocrítica; a tertuliana; a teletertuliana; a verbetóloga; a voluntária.

Hominologia:
o Homo sapiens acriticus; o Homo sapiens autolucidus; o Homo sapiens
experimentatus;
o Homo sapiens autoperquisitor; o Homo sapiens autocohaerens; o Homo sapi-
ens intrarticulator;
o Homo sapiens holomaturologus.

V. Argumentologia

Exemplologia:
miniautodosificação interconsciencial = aquela capaz de promover acer-
tos esporádicos nas automanifestações convivenciais; maxiautodosificação interconsciencial
= aquela capaz de promover a assertividade máxima nas automanifestações interassistenciais.

Culturologia:
a cultura do melhor para todos.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com a autodosificação interconsciencial, indicados para a ex-
pansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens inte-
ressados:
01. Abordagem máxima: Autodiscernimentologia; Homeostático.
02. Assistência falha: Interassistenciologia; Nosográfico.
03. Assistenciologia Grupocármica: Interassistenciologia; Homeostático.
04. Autovigilância ininterrupta: Consciencioterapia; Homeostático.
05. Autossuperação do medo: Psicossomatologia; Homeostático.
06. Código pessoal de generosidade: Paradireitologia; Homeostático.
07. Conscin-solução: Interassistenciologia; Homeostático.
08. Dosagem: Experimentologia; Neutro.
09. Dosificação interassistencial: Interassistenciologia; Homeostático.
10. Empatia receptiva: Interassistenciologia; Homeostático.
11. Heterocriticofilia intelectual: Mentalsomatologia; Homeostático.
12. Limite interassistencial: Interassistenciologia; Homeostático.
13. Poder de realização: Autodeterminologia; Neutro.
14. Ponderação: Mentalsomatologia; Neutro.
15. Rigorosidade: Holomaturologia; Neutro.

O INTERMISSIVISTA LÚCIDO, AO ESCOLHER A CONDUTA
DE
AUTODOSIFICAÇÃO INTERCONSCIENCIAL, QUALIFICA
A AUTOMANIFESTAÇÃO ASSERTIVA NA REALIZAÇÃO
DA TARES, ABRINDO A PRÓPRIA
CONTA POLICÁRMICA.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, já consegue dosificar as automanifestações vi-
sando à auto e heterevolutividade? Aplica diariamente técnicas avançadas na autodosificação in-
terassistencial?

Bibliografia Específica:


1. Rossa, Dayane; Oportunidade de Viver: Estudo sobre a Existência Humana e o Sentido da Vida; pref.
Amin Lascani; revisores Equipe de Revisores da Editares; 328 p.; 8 seções; 47 caps.; 22 E-mails; 192 enus.; 1 foto; 1 mi-
nicurrículo; 2 tabs.; 20 websites; glos. 179 termos; 10 filmes; 199 refs.; alf.; 23 x 16 cm; br.; Associação Internacional
Editares;
Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 31 a 141.
2. Salles, Rosemary; Consciência em Revolução; Autobiografia; pref. Waldo Vieira; revisores Cristina Ara-
kaki; et al.; 194 p.; 4 caps.; 1 entrevista; 12 siglas; glos. 152 termos; alf.; ono.; 20,5 x 14 cm; br.; Instituto Internacional
de Projeciologia e Conscienciologia
(IIPC); Rio de Janeiro, RJ; 2003; páginas 1 a 194.
3. Vieira, Waldo; Manual dos Megapensenes Trivocabulares; revisores Adriana Lopes; Antonio Pitaguari;
& Lourdes Pinheiro; 378 p.; 3 seções; 49 citações; 85 elementos linguísticos; 18 E-mails;110 enus.; 200 fórmulas; 2 fotos;
14 ilus.; 1 microbiografia; 2 pontoações; 1 técnica; 4.672 temas; 53 variáveis; 1 verbete enciclopédico; 16 websites; glos.
12.576 termos (megapensenes trivocabulares); 9 refs.; 1 anexo; 27,5 x 21 cm; enc.; Associação Internacional Editares;
Foz do Iguaçu, PR; 2009, páginas 120, 185, 264 e 322.

A. R. P.