Enciclopédia da Conscienciologia

Texto do Verbete :


ABERTISMO PARAPSÍQUICO

(AUTEXPERIMENTOLOGIA)


I. Conformática

Definologia.
O abertismo parapsíquico é o ato de a conscin, homem ou mulher, tornar-
-se acessível às paravivências, sustentando postura despojada de preconceitos e críticas excessi-
vas na avaliação parafenomênica.
Tematologia.
Tema central homeostático.
Etimologia.
O termo abertismo deriva da palavra abertura, e esta de aberto, do idioma
Latim, apertus, “aberto; descoberto; nu; que não tem defesa”. O vocábulo aberto surgiu no Sécu-
lo XIII. O elemento de composição para vem do mesmo idioma Grego, pará, “por intermédio de;
para além de”. O vocábulo psíquico deriva também do idioma Grego, psykhikós, “relativo ao so-
pro, à vida, aos seres vivos, à alma”, de psykhé, “alma como princípio de vida e sede dos desejos;
sopro de vida”. Apareceu no Século XIX.
Sinonimologia:
1. Abertura parapsíquica. 2. Abrimento paraperceptivo. 3. Abertismo
aos parafenômenos. 4. Acessibilidade à comunicação interdimensional.
Neologia.
As 3 expressões compostas abertismo parapsíquico, miniabertismo parapsí-
quico
e maxiabertismo parapsíquico são neologismos técnicos da Autexperimentologia.
Antonimologia:
1. Fechadismo parapsíquico. 2. Postura dogmática. 3. Cascagros-
sismo.
Estrangeirismologia:
o strong profile parapsíquico; a open mind para o escrutínio das
parapercepções; a busca de upgrades paracognitivos; o investimento na selfperformance holosso-
mática; o interesse pelos feedbacks sobre as próprias energias; a construção de know-how paraper-
ceptivo; o alcance de expertise parapsíquica.
Atributologia:
predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscer-
nimento quanto à Autoparapercepciologia Evolutiva.
Coloquiologia:
a postura de peito aberto parapsíquico; o empenho para dar-se conta das
pararrealidades circundantes.

II. Fatuística

Pensenologia:
o holopensene pessoal da autexperimentação ininterrupta; o holopensene
pessoal da criticidade cosmoética; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os neopensenes;
a neopensenidade; os nexopensenes; a nexopensenidade; a receptividade pensênica aos parafenô-
menos; a autopensenidade aberta ao paraconhecimento.

Fatologia:
o abertismo parapsíquico; o ato de propiciar-se neopráticas; a motivação para
investigar pararrealidades; o apreço pelo testemunho vivencial; o exercício do autodiscernimento
parapsíquico; a autoinsegurança por detrás do fechadismo parapsíquico; as posturas corporais au-
todefensivas; o cruzamento de braços e pernas levando ao autencapsulamento energético involun-
tário; o medo na raiz do desprezo às vivências divergentes das autocertezas; a autossegurança ad-
quirida na medida do acúmulo de autexperimentações exitosas; a autoconfiança na própria capa-
cidade autodefensiva; a convicção na própria habilidade para se sair bem em situações inusitadas;
a postura aberta à ratificação da veracidade dos parafatos.

Parafatologia:
a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; o acolhimento às
paravivências; o trabalho de hiperagudização das parapercepções; a exercitação energossomática;
a coleta de parevidências; as autocomprovações parapsíquicas; o desembaraço parapsíquico favo-
recido pela autobagagem multiexistencial; o holossoma aberto às neoexperimentações multidi-
mensionais.

III. Detalhismo

Sinergismologia:
o sinergismo abertismo consciencial-curiosidade parapesquisística;
o sinergismo teoria-prática; o sinergismo boa vontade-boa intenção-autodiscernimento evoluti-
vo;
o sinergismo autodomínio energético-autoparapsiquismo; o sinergismo sensibilidade energé-
tica-motivação parapsíquica;
o sinergismo hiperacuidade multidimensional-racionalidade para-
científica;
o sinergismo consciex amparadora-conscin parapsíquica.
Principiologia:
o princípio da descrença (PD); o princípio da multidimensionalidade
consciencial;
o princípio da indescartabilidade da multidimensionalidade pessoal; o princípio da
singularidade das energias conscienciais
(ECs); o princípio da afinidade interconsciencial;
o princípio da primazia das energias conscienciais (ECs) cosmoéticas; o princípio de o Cosmos
estar sob controle inteligente
.
Codigologia:
a vivência do código pessoal de Cosmoética (CPC) contribuindo para as
autoblindagens interdimensionais.
Teoriologia:
a teoria do paradigma consciencial; a teoria do corpo objetivo; a teoria da
vida humana energossomática;
a teoria da seriéxis; a teoria da holomemória; a teoria do holo-
carma;
a teoria da interprisão grupocármica.
Tecnologia:
a técnica da tábula rasa; as técnicas projetivas; a técnica do acoplamento
energético;
a técnica da clarividência facial; a técnica da assim; a técnica da desassim; a técnica
da recin
.
Voluntariologia:
o voluntariado dedicado à tares parapsíquica.
Laboratoriologia:
a predisposição aos experimentos em laboratórios conscienciológi-
cos
.
Colegiologia:
o Colégio Invisível da Parapercepciologia.
Efeitologia:
os efeitos do ambiente de interconfiança no abertismo parapsíquico; os
efeitos da dedicação ao domínio energético no autoparapsiquismo;
os efeitos dos intercâmbios
energéticos no holossoma dos envolvidos;
os efeitos dos condicionamentos intrafísicos na insen-
sibilidade energética;
os efeitos das ilusões intrafísicas na obnubilação parapsíquica; os efeitos
da vontade na hiperacuidade paraperceptiva;
os efeitos da ortointencionalidade assistencial na
potencialização do autoparapsiquismo
.
Neossinapsologia:
a formação de neossinapses sobre a própria multidimensionalidade
e multiexistencialidade
.
Ciclologia:
o ciclo sementeira-colheita.
Binomiologia:
o binômio paciência-persistência.
Interaciologia:
a interação fatos-parafatos.
Crescendologia:
o crescendo infinito de cognições sobre o Cosmos.
Trinomiologia:
o trinômio vontade-intenção-autorganização.
Antagonismologia:
o antagonismo autocomprovação / heterocomprovação; o antago-
nismo verpon / dogma
.
Paradoxologia:
o paradoxo de a postura dogmática estar presente tanto na credulidade
cega quanto na hiperincredulidade descriteriosa.

Politicologia:
a meritocracia evolutiva.
Legislogia:
as leis da Fisiologia Humana; as leis da Parafisiologia; as leis da Projecio-
logia;
as leis da Cosmoética; a lei da ação e reação; a lei do retorno; a lei do maior esforço apli-
cada à autoconscientização multidimensional
(AM).
Filiologia:
a neofilia; a experimentofilia; a energofilia; a parapsicofilia; a projeciofilia;
a amparofilia; a autocriticofilia.
Mitologia:
o descarte do mito da certeza absoluta inabalável.
Holotecologia:
a experimentoteca; a metodoteca; a energoteca; a parafenomenoteca;
a projecioteca; a epicentroteca; a despertoteca; a seriexoteca.
Interdisciplinologia:
a Autexperimentologia; a Autoparapercepciologia; a Descrenciolo-
gia; a Energologia; a Parafenomenologia; a Holossomatologia; a Projeciologia; a Extrafisicologia;
a Multidimensionologia; a Seriexologia; a Interassistenciologia; a Cosmoética.

IV. Perfilologia

Elencologia:
a consciência paranovidadeira; a conscin neofílica; a conscin lúcida; a isca
humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista.

Masculinologia:
o acoplamentista; o agente retrocognitor; o amparador extrafísico; o in-
termissivista; o cognopolita; o compassageiro evolutivo; o comunicólogo; o conscienciólogo;
o conscienciômetra; o consciencioterapeuta; o conviviólogo; o duplista; o duplólogo; o proexista;
o proexólogo; o reeducador; o epicon lúcido; o escritor; o evoluciente; o exemplarista; o intelec-
tual; o reciclante existencial; o inversor existencial; o tenepessista; o ofiexista; o parapercepciolo-
gista; o pesquisador; o pré-serenão vulgar; o projetor consciente; o tertuliano; o verbetógrafo;
o verbetólogo; o voluntário; o tocador de obra; o homem de ação.

Femininologia:
a acoplamentista; a agente retrocognitora; a amparadora extrafísica;
a intermissivista; a cognopolita; a compassageira evolutiva; a comunicóloga; a consciencióloga;
a conscienciômetra; a consciencioterapeuta; a convivióloga; a duplista; a duplóloga; a proexista;
a proexóloga; a reeducadora; a epicon lúcida; a escritora; a evoluciente; a exemplarista; a intelec-
tual; a reciclante existencial; a inversora existencial; a tenepessista; a ofiexista; a parapercepciolo-
gista; a pesquisadora; a pré-serenona vulgar; a projetora consciente; a tertuliana; a verbetógrafa;
a verbetóloga; a voluntária; a tocadora de obra; a mulher de ação.

Hominologia:
o Homo sapiens autolucidus; o Homo sapiens experimentatus; o Homo
sapiens paraperquisitor;
o Homo sapiens parapsychicus; o Homo sapiens assistentialis; o Homo
sapiens epicentricus;
o Homo sapiens despertus.

V. Argumentologia

Exemplologia:
miniabertismo parapsíquico = o empenho na participação em práticas
energéticas propostas em atividade conscienciológica; maxiabertismo parapsíquico = a dedicação
ao desenvolvimento da autoconscientização multidimensional na vida cotidiana.

Culturologia:
a cultura do parapsiquismo interassistencial cosmoético.

Pararrealidade.
As pararrealidades existem concomitantes com as realidades intrafísi-
cas, sendo perceptíveis para aqueles dispostos a enxergá-las.
Autoconsentimento.
A postura de abertismo parapsíquico implica no consentimento
dado a si próprio para descobrir, experimentar, investigar e estudar novas maneiras de vivenciar
e entender as realidades multidimensionais.

Parexperimentações.
Eis, por exemplo, em ordem alfabética, 10 condições passíveis de
serem investigadas nas parexperimentações lúcidas:
01. Afetiva: os entrosamentos e as repulsões surgidas nas relações holochacrais.
02. Comunicativa: as facilidades e as dificuldades no paracontato.
03. Holochacral: as compensações e as descompensações nos chacras.
04. Holossomática: as homeostasias e as patologias promovidas pelas assins.
05. Ideativa: as benignidades e as malignidades incitadas por holopensenes alheios.
06. Investigativa: as validações e as invalidações de hipóteses parafenomênicas.
07. Paraconvivencial: as assedialidades e as amparabilidades extrafísicas.
08. Paraperceptiva: as sensibilidades e as insensibilidades às energias.
09. Pensênica: as expansões e as obnubilações geradas pelas parainfluências.
10. Postural: as disponibilidades e as indisponibilidades nas trocas energéticas.

Autesforços.
A abertura às parapercepções permite a formação de bagagem experiencial,
resultado de autesforços continuados e crescentes para aprimorar o autoparapsiquismo, adquirir
erudição parapsíquica, qualificar a assistência multidimensional, bem como habilitar-se para aná-
lises fidedignas dos parafenômenos.

Qualidades.
Eis, por exemplo, em ordem alfabética, 21 qualidades conscienciais com as
respectivas correlações com o abertismo parapsíquico:
01. Autenticidade: a revelação sincera e criteriosa das paravivências.
02. Autocriticidade: o corte de distorções, fantasias e achismos nas parapercepções.
03. Autodidatismo: a apreensão de lições com as paravivências singulares.
04. Autodiscernimento: a distinção entre eventos físicos e extrafísicos.
05. Autorganização: a acumulação prolífica de registros esclarecedores.
06. Curiosidade: o interesse vivaz em aprender sobre o novo.
07. Despojamento: a disposição para experienciar o incomum sem apriorismos.
08. Flexibilidade: a testagem tranquila de diferentes atuações energéticas.
09. Honestidade: a exatidão possível na interpretação das parapercepções.
10. Ortointenção: a afinização cosmoética com os amparadores extrafísicos.
11. Ousadia: o enfrentamento destemido das pararrealidades ignoradas.
12. Paciência: a acalmia no aguardo dos dados extrafísicos reveladores.
13. Perseverança: a persistência no propósito de expandir o autoparapsiquismo.
14. Polidez: a delicadeza nas abordagens energéticas.
15. Prestimosidade: a aplicação assistencial do parapercebido.
16. Proatividade: a iniciativa de buscar respostas multidimensionais eficazes.
17. Renúncia: o abandono do desejo de controlar o incontrolável no Cosmos.
18. Respeito: a discrição quanto ao percebido para a preservação da intimidade alheia.
19. Responsabilidade: a vigilância quanto às heterorrepercussões das próprias ECs.
20. Sagacidade: a atenção às sutis manifestações interdimensionais.
21. Vontade: o empenho para conhecer o desconhecido das pararrealidades.

Neoperspectivas.
Novas perspectivas existenciais despontam com a expansão das para-
percepções, aliadas ao incremento de credibilidade nas próprias conclusões sobre os fatos e para-
fatos.

VI. Acabativa

Remissiologia.
Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando relação estreita com o abertismo parapsíquico, indicados para a expansão das
abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01. Abertismo consciencial: Evoluciologia; Homeostático.
02. Autocomprovação: Autevoluciologia; Neutro.
03. Autocomprovação energossomática: Paracogniciologia; Homeostático.
04. Autocomprovação parapsíquica: Autoparapercepciologia; Neutro.
05. Autoconstatação: Autexperimentologia; Homeostático.
06. Autoconvicção vivenciada: Autocogniciologia; Neutro.
07. Autocrítica parafenomenológica: Autocriticologia; Neutro.
08. Autodiscernimento energético: Energossomatologia; Homeostático.
09. Autodiscernimento parapsíquico: Descrenciologia; Homeostático.
10. Autolucidez parapsíquica: Autolucidologia; Neutro.
11. Hipótese do esgotamento eletronótico: Evoluciologia; Neutro.
12. Interleitura parapsicosférica: Energossomatologia; Neutro.
13. Racionalidade paracientífica: Holomaturologia; Neutro.
14. Senso de autocontinuidade multiexistencial: Seriexologia; Neutro.

15. Senso de multidimensionalidade pessoal: Parapercepciologia; Neutro.

O
ABERTISMO PARAPSÍQUICO, AO PERMITIR O ACESSO
A INAUDITAS SENSAÇÕES, VERIFICAÇÕES E COGNIÇÕES,
DESCORTINA
UNIVERSO DE NEOEXPERIMENTOS CAPAZ
DE ELUCIDAR SOBRE A VIDA MULTIDIMENSIONAL.


Questionologia.
Você, leitor ou leitora, considera-se disponível a paravivências? Já re-
fletiu sobre possíveis maneiras de ampliar a própria abertura às parapercepções?

A. L.